Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.

Você pode ter um desejo, e isso constitui uma expressão do instinto, não necessariamente correspondendo a um reclamo da alma.

Você pode ter uma vontade, que é uma manifestação do ego, da razão, do centro decisório da consciência, sem, todavia, bases profundas para se sustentar.

Você pode ter um sonho, que representa a delineação de um ideal, no campo da fantasia, sem nenhum desdobramento prático.

Ou você pode ter um projeto de vida, e, nele, enfeixar desejo, vontade, sonho e, principalmente: estratégia persistente de ação, dessa forma concretização ideal em destino.

O desejo vem e vai, ao sabor do momento. A vontade até tenta ficar, mas se cansa, porque não tem alicerces profundos na alma. E o sonho até acalenta, mas, estruturado nas nuvens, logo desaba na crua realidade. Somente um plano de realização que contemple todos os níveis do ser e da vida real pode, de fato, vir a satisfazer e realizar o indivíduo.

Em que nível de seu sonho você vive? Ou sua vida é um constante pesadelo?

(Texto recebido em 2 de junho de 2004.)