Benjamin Teixeira
pelo
espírito Eustáquio.

Reúne-te com colégio de almas afins e ora. Lê página evangélica aberta ao acaso, compulsa livros de orientação espiritual. Invoca as forças do Alto e espera. Vibrações superiores virão, ou perturbadas aflorarão. Aqueles que, mais sensíveis, apresentarem faculdades mediúnicas mais dilatadas, entrarão em transe, mais ou menos pronunciado, e as vozes, imagens, dores e angústias do Além, bem como os alertas, os prenúncios e ensinos dos mestres desencarnados far-se-ão ouvir, ver e sentir.

Não o faças, porém, sem estudo prévio, sem assistência dos mais experientes. Consulta obras clássicas sobre a temática e faze do estudo das sutilezas do fenômeno mediúnico uma constante. Muito mais fácil do que se imagina ser enganado por Inteligências trevosas do plano extra-físico, bem como pelos delírios, projeções e mistificações conscientes ou não das próprias mentes encarnadas que adentram os círculos de prática mediúnica. O senso crítico, a análise criteriosa de cada item experienciado e observado, o cotejo de materiais coletados com o apresentando nos manuais e compêndios dedicados ao assunto deverão ser levados a efeito ininterruptamente, a fim de que se atinjam os fins colimados em tão elevado mister.

Por fim, não faze tal trabalho distanciado do reduto de uma casa espírita. O local deverá ser adredemente preparado, bem como reservado para o ministério do intercâmbio, reservando-se-lhe o mesmo cuidado que merece uma sala de cirurgia ou uma UTI. Obviamente que, faltando tal local mais apropriado, iniciativas podem ser tomadas, em improvisações o quanto mais sóbrias que seja possível, a fim de que se possa dar continuidade ao serviço, ainda que em situações de emergência, assim como existem as UTIs móveis ou como se fazem operações em acampamentos militares, em período de guerra. A instituição espírita, Outrossim, permite o bom fluxo de idéias, para a fiscalização, por parte do bom senso do grupo, de todas as atividades mediúnicas, a fim de que não descabem para o bizarro ou para os delírios egóicos e neuróticos, quando não psicóticos, de médiuns com problemas emocionais, psicológicos ou mesmo morais.

Por fim, fica atento para as sugestões do desânimo, do cansaço, do tédio. Toda sorte de azorrague sutil te será desferido, com o intuito de desmotivar-te no trabalho de interação com outras dimensões da Vida. A antipatia pelos colegas de serviço, animosidades gratuitas, toda forma de mal-estar, indisposição e mesmo raiva aflorarão, sorrateiras, comprometendo o andamento da tarefa. Precata-te, também, dos pensamentos de desistência, de descaso ou de descrédito em torno da eficácia e utilidade da prática, a que serás impelido, tudo com a intenção de desviar-te da missão mediúnica.

Resiste, heroicamente, a todas essas sugestões mefistofélicas e segue, seguro, na certeza de que a mediunidade é esteio do bem, para almas claudicantes, na candidatura à paz, à plenitude e à felicidade que a angelitude apresenta de modo absoluto. Além do quê, médiuns, normalmente, são psiques comprometidas em passado de desmandos, abusos e desequilíbrios, que se refletem em suas estruturas mentais, desdobrando-se, em seu aspecto de redenção, como impulso imperativo à elaboração para a transcendência que o exercício das funções medianímicas propicia, como alternativa ao desarranjo mental-emocional de todas as distonias psicológicas, desde as mais brandas como o mau-humor sistemático, até as mais graves, como tendências criminógenas acentuadas.

Hoje, compromete-te com esse ministério sagrado. Engaja-te em grupo afim, estuda com afinco e, no dia previamente reservado ao serviço santo das permutas psíquicas interdimensionais, mantém a mente em seu mais alto diapasão, fazendo do dia da reunião mediúnica o teu dia de exercício mais sério da própria espiritualidade, ativando a divindade que subjaz aos arcanos profundos de tua alma. Fazendo isso serás, ainda hoje, a semente de anjo que medra no seio escuro das contorções santificantes do ofício mediúnico, gerando o efeito turbo para a mítica ascese rumo ao Divino.

(Texto recebido em 9 de novembro de 2001.)