Benjamin Teixeira
pelo espírito Eugênia.

Prezados amigos, caras amigas:

Agradeço a oportunidade de, mais uma vez, dirigir-me a vocês, nesta tertúlia fraterna semanal. Venho sugerir, nova e mui enfaticamente, quanto se puder, a aplicação fervorosa da prática da caridade no reduto do lar e nas relações íntimas como um todo.

Muito se fala na assistência social, em todas as suas formas, deveras beneméritas, de extensão de socorro aos menos favorecidos da sorte material, seja no auxílio medicamentoso ou mesmo na doação de mantimentos fundamentais à sobrevivência, seja na ajuda que se preste, por exemplo, no campo da assistência médico-odontológica ou educacional gratuitas. Entrementes, importa recordarmos a relevância de levar o amor ao próximo mais próximo, aquele que está ao nosso lado, debaixo de nós.

Nossos pais envelhecidos, enfraquecidos pelo avançar em anos no corpo físico, e nossos filhos pequeninos, frágeis, muitas vezes fazendo-se, involuntariamente, fios-terra de nossos desajustes emocionais, de nossos desatinos psicológicos, fossos de descarga de nossas frustrações existenciais – que tratemos os componentes dos dois grupos como finas visitas que recepcionamos em dia de festa.

Por outro lado, dirijamo-nos àquel’outros atreitos às engrenagens do serviço doméstico, ou da empresa ou organização em que somos patrão ou chefe, com muito tato psicológico, para não lhes machucar o ego e a dignidade, pelo fato de se encontrarem em condição de dependência financeira do salário que lhes oferecemos ao final de cada mês – o que, entretanto, não constitui um favor (como alguns patrões e chefes parecem querer fazer crer), mas um estipêndio justo por um serviço prestado.

Por fim, é fundamental lembrarmo-nos do cônjuge, aquele que se faz espelho de nossos desequilíbrios mais fortes, tanto quanto de nossos acertos mais luminosos. Esforcemo-nos por tornar a vida doméstica e as relações interpessoais de maior intimidade um baile relacional de suma cortesia, de bastante elegância, de delicadeza e gentileza, para que não firamos as suscetibilidades uns dos outros e, de reversa maneira, possamos fazer de nosso lar, bem como de nosso ambiente de trabalho, células do plano superior de consciência, uma pequena antecâmara do paraíso em que aspiramos um dia residir.

Façamos um esforço para que nossos amigos, irmãos, parentes mais próximos, colegas, confidentes, companheiros de ideal sejam os que conheçam o nosso lado melhor. Em vez de sermos amáveis tão-somente na vida pública, primemos por ser sumamente bondosos com aqueles que nos são mais valiosos, para que, mais tarde, não descubramos que foram objetos de nossa mais profunda manifestação afetiva não os nossos entes verdadeiramente queridos, mas sim pessoas com quem entretínhamos vínculos meramente profissionais, técnicos ou circunstanciais, e não venhamos, assim, a nos lamentar amargamente, em futuro breve ou distante, de havermos defenestrado as mais importantes oportunidades de viver a felicidade e a paz.

(Mensagem recebida psicofonicamente, pelo médium Benjamin Teixeira, no dia 1º de outubro de 2006, ao final da palestra pública de domingos, que acontece às 19h30min, no Espaço Emes, Aracaju, Sergipe. Revisão de Delano Mothé.)

A Mais Moderna e uma das Maiores do País.

Entre 700 e 900 pessoas se aglomeram nas concorridíssimas palestras de Benjamin Teixeira, proferidas todo domingo. Jácome Goes faz a prece inicial. Enriquecendo a noite, há ilustrações com trechos de filmes e a espetacular fluência, cultura e vanguardismo de Benjamin, coroada com a fala de sabedoria ímpar da bondosa Eugênia, o guia espiritual do Salto Quântico, pela mediunidade do próprio conferencista. Para completar, antes dos passes individuais, ocorre a deliciosa e libertadora “Entrega a Maria”, conduzida pelo nosso líder. Por fim, a proteção e orientação da Espiritualidade Superior para todos que se habituam a comparecer ao evento. Além de tudo isso, uma equipe de maduros voluntários está disponível para aconselhamento gratuito, e recursos audiovisuais ilustram desde a prece até os avisos finais. O que você pode estar fazendo de mais interessante que tudo isto junto, no domingo, às 19h30min? Este, que é o melhor e maior entretenimento “cult” da cidade, e, sem dúvida, o mais moderno do país, tem entrada franca e acontece no Espaço Emes.

Delano Mothé, Diretor do Departamento de Divulgação e Edição do Salto Quântico.

Fonte: http://www.saltoquantico.com.br