Não se arreceie pelo mal que já lhe aconteceu – fite o bem que pode gerar em sua vida.

Não se angustie pelo que podem lhe fazer de ruim – cogite em tudo de bom que você pode realizar na vida dos outros.

Ignore todas as tentações que já o levaram a resvalar nos desvãos do erro, alguns lamentáveis – concentre-se no Poder sobre-humano que ergue todo aquele que se Lhe entrega de coração, a serviço da própria e da melhoria da comunidade que integra.

Seja qual for o seu problema, querido amigo, não se renda à lamentação, ao desânimo e muito menos ao desespero. Sempre há uma saída, e bem visível e acessível a você, ou a Divina Providência não lhe teria permitido acontecer o episódio. Cada experiência amarga pode e deve ser transmutada – já que esta é sua finalidade fundamental – em estímulos a seu crescimento pessoal. Desilusão e medo são estados que não compensam, como escolhas de padrão mental: trata-se de meras exortações à mudança, no inadequado, e à perseverança, no essencial.

Assim, o poder será seu. Não porque combata o mal – o que daria forças a ele, em vez de destruí-lo (como atesta a psicologia profunda: tornamo-nos aquilo que abominamos) –, mas porque lhe estará utilizando os potenciais, canalizando-os ao bem, o que confere a você o poder acima das polarizações simplistas e primárias do maniqueísmo, que tanto atormenta as psiques pouco amadurecidas.

Seja feliz, converta treva em convite a acender a Luz. E, aconteça o que acontecer, supere tudo e siga adiante, cada vez mais seguro, cônscio de que terá aprendido a transformar cada situação aparentemente ameaçadora do trajeto evolutivo em desafios a progressivos e ininterruptos desenvolvimentos da alma.

Eugênia-Aspásia (Espírito)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
16 de julho de 2000