http://sq.imagens.s3.amazonaws.com/1212-Dezembro/Improdutividade-Criativa.jpg

Há a inércia, o ócio irresponsável, a preguiça contumaz.
Mister distingui-los de períodos aparentemente improdutivos (externamente), mas que se fazem criativos (internamente), qual se a pessoa estivesse grávida de si mesma, gestando percepções, valores, sentimentos e até novas estruturas exteriores de vida.
A abstração da rotina, que propicie perspectiva de conjunto e permita ver-se com clareza o que se tornou invisível (pelo efeito da cotidianidade), oportuniza questionamentos e mudanças que dificilmente seriam possíveis (porque nem sequer concebíveis) n’outras circunstâncias, em que se esteja preso(a) à máquina da operacionalidade diária.
Torne criativo este período fértil. Medite, ore, perquira, analise-se, e ouse tentar, experimentar, ser!

Benjamin Teixeira de Aguiar
pelo Espírito Eugênia.
Texto recebido em 12/12/12.