Quando a Divina Providência lhe parecer pedir algo que lhe soe contraditório à voz da razão ou do bom senso; quando, n’outras palavras, sua consciência e intuições mais profundas lhe sugerirem iniciativas que se lhe afigurem autodestrutivas, pare e medite um pouco.

O que se lhe delineia como suicida não seria, em análise mais apurada, expressão de sacrifício – de “sacralização” de si?…
O que está sendo ferido, pelos apelos de sua alma, não seriam os interesses imediatos do ego, da cultura, das convenções, das expectativas familiares, profissionais e/ou acadêmicas?…
O que, por outro lado, os reclamos de seus mais nobres sentimentos lhe alvitram não consistiriam em trilhas de serviço ao bem comum e ao autoaprimoramento?…

Então, estimado(a) filho(a), seu drama é de quem se vê convidado(a) a transcender o nível rasteiro, peculiar à majoritária parcela da população terrena que vive em função de si mesma e de ganhos diretamente pessoais, em detrimento de ideais, de princípios e até de benefícios a entes queridos.

Não tema desferir o voo espetacular da fé. Ele o(a) alçará a páramos de excelência, no âmbito da lucidez e dos sentimentos, da ética e da espiritualidade, que, por ora, lhe não podem ser divisados.

Por fim, remetemo-lo(a), mais uma vez, ao mito-paradigma da cruz, que conduziu o Cristo Jesus à Ressurreição perene, como Mestre da humanidade terrena de todos os séculos vindouros…

Mensagem de MARIA Cristo
Canalização de Eugênia-Aspásia (Espírito)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)

9 de novembro de 2019