Na última quinta-feira, 9 de maio, após terminar uma sessão íntima de meditações e preces, apresentaram-se, em faixas diferentes de Consciência, simultaneamente, os Espíritos Irmã Brígida e Eugênia-Aspásia. A primeira, próxima à superfície, surgiu a meu lado, de pé, emanando doçura e tranquilidade; a segunda, em frequência mais alta de expressão, projetava sua voz e imagem, à distância, irradiando sua peculiar serenidade majestosa – que ela me perdoe qualquer superlativo nestas minhas impressões pessoais.

Concentrei-me, então, para favorecer o aprofundamento do transe mediúnico, e fui informado de que as duas distintas damas e professoras do Plano Maior se fariam emissárias da Epístola do Anjo-Mãe nesta semana. Assim, em magnífico fenômeno de sintonia espiritual, começaram ambas, como se uma ressoasse a voz da outra, a me ditar a Mensagem que se segue.

Escuta, alma boa, as palavras que agora ecoam do Infinito para ti…

Persevera, resoluto(a), no Ideal cristão que abraçaste.

É possível que o(a) esposo(a) não te compreenda o devotamento, que o(a) parente biológico(a) caçoe do teu espírito de serviço, que o(a) colega de profissão te desdenhe o propósito de autoaprimoramento e que até mesmo o(a) irmão(ã) de fé te observe com desconfiança.

Provavelmente estejas na circunstância provacional de precisares sacrificar, com frequência e intensidade quase sufocantes, tua satisfação e prazeres pessoais, de molde a que melhor te possas aplicar ao amanho da gleba que te foi confiada pela Divina Providência.

Segue em paz, todavia. Se teus mais nobres sentimentos, em consonância com o que tua consciência te revela fundamental, aprovam-te os movimentos, jamais abandones as iniciativas que ora empreendes. Não há felicidade duradoura e genuína sem o atendimento aos reclamos de teu Eu Sagrado – a Centelha Divinal dentro de ti.

Sim, defende a ti próprio(a) e à obra benemérita que desdobras, sempre que necessário. Entretanto, não gastes muita energia em te explicares a criaturas que não querem e, amiúde, sequer têm condições de abarcar as sutilezas, a amplitude e a profundidade de teus princípios de vida.

Prefere, de reversa maneira, dedicar o melhor de tuas forças ao prosseguimento da atividade vocacional com que te identificas e com que te comprometeste, em prol do bem de teus semelhantes, porquanto, em última análise, serves à Divindade, como nos lecionou Jesus, ao sintetizar, numa só sentença, toda a Lei Espiritual transmitida pelos profetas hebraicos que O antecederam: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo(a)”.

Ano sobre ano, porém, notas-te, com funda tristeza, debaixo de impiedosa saraivada de calúnias, hostilidades gratuitas e ingratidão soez, muita vez sob a veste de falso moralismo, encharcado com a perfídia cruel de preconceitos milenares, mesmo da parte de alguns(mas) daqueles(as) que mais recebem ou receberam nutrientes espirituais de teus esforços no campo do bem, sobremaneira no que concerne ao maior de teus acertos: o de sinceramente não estares preocupado(a) em corresponder a expectativas de ninguém, mas sim empenhado(a) em seguires os ditames que te vêm de Mais Alto.

Tais indivíduos desatinados não fazem a menor ideia da extensão de sofrimentos que programam para seus destinos, incluindo eventos dentro da atual reencarnação que vivenciam, sobretudo em considerando que tentam atrapalhar, voluntária ou involuntariamente, a tarefa de Procedência Excelsa que executas. Inspira-te no Mestre Supremo, que, do alto da cruz de Seu martírio, deprecou ao Senhor Absoluto: “Pai, perdoa-os(as), porque eles(as) não sabem o que fazem.”

Lembra-te, coração bondoso, de que amanhã mesmo podes obter a libertação do plano de sofrimentos amaros em que estagias, suportando as sobrecargas que te advêm da posição de espírito mais amadurecido na compreensão dos próprios deveres, para então adejares ao encontro dos(as) que se afinam melhor contigo, desfrutando, finalmente, da compensação e do conforto verdadeiros que em vão procuras em torno de teus passos, no domínio material de existência.

Por ora, entretanto, aproveita a oportunidade bendita que te é oferecida, no dia de hoje: a honra de seres um(a) discípulo(a) autêntico(a) de Jesus, cuidando de Seus Interesses e cumprindo-Lhe os Desígnios, no serviço do bem a teus irmãos e irmãs em humanidade.

Mensagem do Anjo-Mãe
Intermediação de Irmã Brígida e Eugênia-Aspásia (Espíritos)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
12 de maio de 2019