http://cdn.saltoquantico.com.br/wp-content/uploads/Thais_BT165.jpg

[A “Blonde Venus” sergipana Thaïs Bezerra (*)]


Bem ao modo da tradição das Aparições Marianas, dezenas de fotos extraordinárias foram tiradas do céu de Aracaju, por vários fotógrafos amadores, em 29 de agosto, dia em que Nossa Senhora teria descido à Terra, segundo o Espírito Eugênia. Uma edição em vídeo foi realizada, com a apresentação das mais impressionantes delas. O pessoal do Salto Quântico comenta que é de estarrecer: “O Sol aparece com cauda (como se fosse um cometa), cruzes misteriosas em tom cor-de-rosa sobre o astro-rei, inexplicável ‘duplicação’ do Sol (sem a paisagem em torno turvar), como se algo estivesse na frente da estrela de nosso sistema, além de estranhíssimas imagens formadas nitidamente nas nuvens; entre elas, silhuetas claras de dragões despencando”. Como é natural o cepticismo, só há uma solução: ver para crer. Neste domingo, entrada franca, no Iate Clube de Aracaju, às 19h.

(Nota publicada no Jornal da Cidade, Aracaju/SE, de 10 de outubro de 2010.)

(*) Remetendo a outro ícone imortal e emblemático, Marlene Dietrich, musa-deusa do cinema antigo, é assim que é conhecida a ultraprestigiada jornalista, lenda viva do colunismo social sergipano: Thaïs Bezerra, com inacreditáveis 31 anos de carreira, geminados (ninguém sabe como) a um corpo-escultura de adolescente. Políticos, empresários, acadêmicos, VIP’s de todas as categorias reverenciam a poderosíssima “Blonde”, que passa incólume a todas as crises, sempre irradiando alegria, otimismo e fé. Como diz nosso líder, canal do Espírito Eugênia, Benjamin Teixeira: “Médium mística do inconsciente coletivo de Aracaju, Thaïs é uma prova viva de como se pode ser canal do bem em qualquer latitude profissional, encarnação rara de lealdade aos amigos e de determinação pessoal inamovível”. Thaïs publica, desde 2005, semanalmente, notas sobre o Instituto Salto Quântico. Aqui passarão elas a ser também trazidas a lume, para que o Brasil e o mundo conheçam a mulher que mudou a face social e emocional da capital de Sergipe d’El Rey, “Coração do Coração do Mundo”, com seu famoso jargão: “Aju é um baile, com chuva ou com sol”.