Se você está genuinamente a serviço do bem, conforme o revelem os bons frutos que abundem de seu coração e em seu derredor, considere uma honra distintiva facear tais provações:

Ser malvisto(a) por maus-caracteres, ainda que estes desfilem no mundo sob a capa bem engomada da hipocrisia.

Ser antipatizado(a) por malfeitores(as), mesmo aqueles(as) que elaborem máscaras requintadas de beneméritos(as) das comunidades de que sejam partícipes.

Ser observado(a) com desconfiança por manipuladores(as), incluindo os(as) mais refinados(as) e perigosos(as), que não só parecem agir com boas intenções, como chegam a acreditar que não pressionam sacrilegamente o livre-arbítrio alheio, em benefício próprio.

Ser repudiado(a) por convencionalistas interesseiros(as), sobremaneira os(as) que sofisticam a arte de agradar interlocutores(as) e audiências, com descaso à própria consciência obscurecida ou mesmo inexistente, psicopatas que muitos(as) são…

Como asseverou o Cristo Jesus, somente os(as) falsos(as) profetas(isas) são bem recebidos(as) por seus(suas) familiares(as) e conterrâneos(as), ao que aditaríamos, interpretando-O para questões atuais:

Nenhum(a) autêntico(a) representante do Alto é bem-visto(a), benquisto(a) ou bem recebido(a) por quem compactua, conscientemente ou não, com as forças do mal – que não querem o progresso dos costumes, que repelem a transparência, que não se interessam pela benevolência sincera, que têm ojeriza a tudo que Jesus veio pregar com Seu sublime e imorredouro exemplo: a inclusão de párias sociais, a aceitação de todas as minorias, a vivência do princípio do perdão, o dever da solidariedade irrestrita, a concretização da verdadeira e definitiva confraternização universal.

Eugênia-Aspásia (Espírito)
em Nome de Maria Cristo
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
Bethel (CT), região metropolitana de Nova York, EUA
17 de abril de 2020