Espírito Irmã Brígida

13 de janeiro de 2020
 

Breve missiva a uma mãe sofrida

Teu coração rodopia em vertigem de preocupação com o(a) filho(a) tão amado(a).

Se teu rebento, todavia, atingiu idade adulta e deu-te mostras suficientes de não estar aberto a ouvir-te, e mesmo notas que tuas interferências amorosas recrudescem o quadro que almejas ajudar a resolver, é momento, de fato, de te manteres distante, respeitando-lhe o livre-arbítrio.

Há rotas excruciantes e ambientes purgatoriais, na Terra e em outros mundos, por Autorização Divina. Por outro lado, existem Anjos Tutelares acessíveis a todas as almas que Os busquem sinceramente. Logo, teu(tua) pequerrucho(a) crescido(a) não está desamparado(a) da Misericórdia Celeste e desfrutará do auxílio de que se fizer merecedor(a).

Teu é o dever apenas da prece, enquanto continuas cumprindo tuas responsabilidades ante outras figuras de filhos(as), biológicos(as) ou não, literal ou metaforicamente crias de teu coração.

Em toda circunstância, por mais amarga, pacifica teu coração, lembrando-te da Divina Providência, que, em Sua Infinita Bondade, jamais relega ao abandono nenhuma de Suas criaturas.

Irmã Brígida (Espírito)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
19 de novembro de 2019




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: