A “Blonde Venus” sergipana Thaïs Bezerra

20 de abril de 2019
 

Benjamin concede entrevista sobre a produtiva temporada nos EUA e a sua participação na ONU

Thaïs Bezerra

Órgão consultivo em “caráter especial” do Conselho Econômico e Social da ONU. Benjamin Teixeira de Aguiar, como presidente-fundador do Instituto Salto Quântico, que foi guindado a essa posição prestigiadíssima em agosto do ano passado, participou de um gigante evento das Nações Unidas, neste mês de março, acompanhado de integrantes do braço do ISQ nos EUA. Depois de cinco meses em terras norte-americanas, o orientador espiritual que é o médium com o maior número de seguidores(as) no Facebook – 5,28 milhões de pessoas, em 185 países, somando-se os(as) fãs de suas páginas em português e inglês – retorna a Aracaju, onde é sediado o núcleo central da Instituição, e proferirá presencialmente sua tradicional palestra de domingo, no Espaço Emes, às 19h. TB fez algumas perguntas rápidas ao “canal da Mestra Espiritual Eugênia-Aspásia”, como ele gosta de se apresentar.

Thaïs Bezerra – Meu amado irmão desta e de outras vidas, o que você destacaria deste tão longo período de quase meio ano nos USA?

Benjamin Teixeira de Aguiar – Foi uma situação excepcional, amada TBlonde. Apesar de, todos os anos, desde 2012, investirmos de 5 semanas a 4 meses, nos Estados Unidos, a atual extensão foi provocada pela realização de dois eventos importantes: o que você citou, promovido pela própria ONU, em sua sede mundial, em Manhattan, e a nossa conferência anual em Nova York, que aconteceu em novembro e para o qual chegamos um mês antes. Nesse ínterim, tivemos a honra de proferir uma palestra exclusiva a jovens estudantes da West Connecticut University, arriscando até falar um pouco diretamente em inglês, com algumas pessoas da plateia, pouco antes e após o encerramento da preleção, que foi traduzida simultaneamente. Como faço palestras espontâneas, provocadas por perguntas da audiência, sem ler textos previamente preparados, prefiro sempre falar em português – além de julgar meu inglês ruim. 

TB – E o que se pode esperar para este ano de 2019, em termos de realizações do Instituto Salto Quântico, de que tenho a honra de participar, ao lado de muita gente antenada e instruída da capital sergipana?

BTA – Grandes mudanças. Uma delas é que, provavelmente, nosso próximo evento internacional, em Nova York, ocorrerá apenas no início do próximo ano, em virtude de minha demorada estada por aqui, neste período 2018-2019, e também para aproximá-lo do primeiro evento da ONU em 2020, de que deveremos participar, como aconteceu no mês passado. Outra novidade é que o aniversário de 31 anos de meu trabalho de sinergia com a Orientadora Espiritual Eugênia-Aspásia será celebrado exatamente no dia, que cairá num domingo – 7 de abril. Provavelmente, teremos a publicação de outro livro de diálogos com o Espírito Eugênia-Aspásia, em fase de organização e revisão pelo beletrista Delano Mothé, diretor vice-presidente de nossa Instituição. E Wagner de Aguiar, meu consorte e diretor da equipe de bastidores audiovisuais do ISQ, promete o lançamento de mais um documentário a respeito de meu trabalho mediúnico. Isso é o que já podemos adiantar.

TB – Como você vê o atual cenário político brasileiro e internacional? Existe algo de espiritual nele?

BTA – Pode soar estranho, mas estou otimista e tranquilo. E, sim, há Espiritualidade em jogo, porquanto o Espírito interfere em todas as dimensões do ser humano, individual e coletivamente. Estou em paz, porque percebo movimentos de Agentes da Luz – não importando como os(as) denominemos, de acordo com a nomenclatura religiosa de cada qual (ou ausência dela) –, tomando providências para que as questões mais sérias sejam solucionadas, do modo mais pacífico e construtivo possível. Cabe a cada um(a) de nós fazer nossa parte pelo bem comum. O restante, com o auxílio contínuo da Divina Providência e Seus(Suas) Representantes, naturalmente se resolverá. Sei que parece clichê, mas trata-se de um princípio universal e intemporal para a resolução de todas as problemáticas da condição humana: fraternidade e comunhão com faixas mais altas de consciência, que canalizam a Vontade e a Sabedoria Perfeitas, bem como a Misericordiosa Intervenção da Divindade.

Entrevista publicada pela jornalista e colunista Thaïs Bezerra, em sua revista semanal no Jornal da Cidade, edição de 31/03/2019.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: