Banners de sabedoria

22 de fevereiro de 2017
 

Maturidade, decência e inteligência verdadeiras

Seja adulto(a) – mas não tanto, para não ficar rígido(a), irritadiço(a) e, eventualmente, angustiado(a). Um pouco de ludicidade da “criança interior” (arquétipo existente em todo ser humano, permita-me o pleonasmo didático) é fundamental para o equilíbrio da psique, o contato com as fontes de criatividade e mesmo a viabilização do bem-estar e da felicidade.

Seja decente – não, porém, certinho(a) demais, para não se aproximar da hipocrisia moralista de quem julga estar num pedestal de dignidade, explodindo, pela repressão contraproducente de sua falibilidade humana, em comportamentos viciosos, imorais ou até criminosos.

Seja lúcido(a) – contudo, não se esqueça de que a genuína sabedoria e uma inteligência profunda e multifacetada incluem aspectos complexos de entendimento da vida e boa dose de ambiguidade psicológica, para que você não se converta no(a) sabichão(ona) presunçoso(a), de mente tacanha e estreita, que não consegue enxergar além do rigorosamente lógico, objetivo e concreto.

Antes de buscar ou presumir ser gênio, santo(a) ou maduro(a) demais, procure ser gente, com sentimentos de boa vontade, camaradagem e solidariedade para com seus irmãos e irmãs em humanidade, além de se empenhar em adquirir e viver quotas generosas de pragmatismo, bom senso e descontração, esforçando-se por fazer o seu máximo pelo bem comum e se tornar uma pessoa sempre melhor, sim, mas sem a pretensão de tudo resolver, realizar ou saber.

Espírito Eugênia-Aspásia
Médium: Benjamin Teixeira de Aguiar
New Fairfield, Connecticut, EUA
21 de fevereiro de 2017




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: