Benjamin Teixeira de Aguiar

21 de novembro de 2010
 

Um “Glimpse” (*) de um Fim de Semana deste seu Amigo… e de como a Inveja Pode se Fazer um Delírio Descomunal! (risos)

(Comentários de Benjamin de Aguiar no Twitter 06)

por Benjamin de Aguiar.

São 9h10, fuso de Sergipe e Nordeste do país (10h10, para os estados-membros da União Pátria que seguem o horário brasileiro de verão), deste domingo 21 de novembro, e ainda não dormi, desde ontem, trabalhando. Psicografia, incorporações, áudio-e-mails para diversos diretores de departamentos da Organização, que se distende por todo o país e além-fronteiras; estudos conduzidos pela Mestra Eugênia (muito rápidos hoje), tudo depois de ter celebrado um casamento e ter feito os quatro cultos do Evangelho do dia, com minha natural carga de 7h de contato com o Plano Sublime de Consciência, di-a-ria-men-te – reduzidas para 6h nos fins de semana… Que misericórdia d’Eles para com a minha pessoa, não? (risos) Ah!… houve mais uma côdea de gentileza dos Mestres Desencarnados para comigo ontem: depois de várias semanas sem minha predileta atividade de lazer, autorizaram-me assistir ao filme em cartaz de Harry Potter, para que desdobrasse um estudo de sincronicidades e uma dissecação de símbolos subliminares, que me fizeram sentir estar estudando, mais do que repousando a cabeça (risos).

Daqui, terei que tomar banho e desacelerar pau-la-ti-na-men-te o cérebro, para conciliar o sono… Não faço ideia de quando poderei sair parcialmente do corpo (enquanto ele repousa sobre a cama), ocupado que estarei – é claro – com outras atividades, na outra dimensão de Vida.

Ao acordar (fisicamente), emendarei refeição rápida, após minhas práticas meditativas e oracionais obrigatórias, com psicografia da Mestra Eugênia (provavelmente um diálogo mediúnico travado com Delano Mothé – o brilhante Diretor Adjunto do Instituto Salto Quântico), e, tornando a ficar em prece, durante o trajeto até o Iate Clube de Aracaju, proferirei, lá chegando, palestra para centenas de pessoas, respondendo-lhes as perguntas que me chegarem à hora – ou, como se diria à moda antiga: “de chofre” –, tudo isso, em plena noite de domingo…

E o relatado acima vem coroar uma semana (praticamente idêntica a todas as anteriores) em que, numa das noites (ou manhãs, melhor dizendo), dormi apenas 1h30min (da terça para a quarta-feira). É isso mesmo: 1h30min de repouso, com atividades intelectuais, emocionais e psíquicas delicadas, antes e depois deste espaço tão exíguo de tempo ao descanso físico, em 48h. No ápice do meu mal-estar, no desconforto do esgotamento mental e físico, sem poder parar, por conta dos compromissos que me atavam a viagem de uma capital a outra do Nordeste (Recife-Aracaju), confortou-me recordar um desabafo, em particular, de São Pedro de Alcântara à sua amiga Santa Tereza d’Ávila: o de que costumava dormir, TODAS as noites, aquelas exatas 1h30min que eu, APENAS naquele dia, fora obrigado a dormir; e de que a “tentação de dormir” constituiu-lhe a “maior sedução do diabo” que sofrera, durante sua curta existência de 47 sofridíssimos anos de autoflagelações medonhas, como comer uma ração de pão e água (tão só em dias alternados) e infligir-se, autoaprisionado numa cela, sevícias no corpo, até que sua pele, nos dizeres da própria grande intelectual e mística espanhola, chegasse a se assemelhar a casca de árvores… Mas isso já passou há… quantos séculos mesmo? Pois é! há quase quinhentos anos!… E olhem onde fui buscar conforto!? Afinal de contas, sou o Canal da Mestra da Felicidade! Fiquei seriamente preocupado com meu estado emocional, quando me flagrei com esta ordem de compensação íntima, para meu martírio moderno (risos – meio sem graça).

A questão, entrementes, é: se não encontro a quem delegar atividades inadiáveis para o andamento regular de nossa Organização – conforme orientações planificadas por nossos Maiores do Domínio Excelso de Consciência –, uma Obra que, atualmente, se expande por todo o território nacional, como também em terras internacionais (e delego quase tudo que possa ser repassado), sinto-me no dever de, pela grandeza da Casa-Causa da mestra espiritual Eugênia e de Maria Santíssima, Nossa Mãe Planetária, redobrar esforços ao máximo (em considerando que sou o primeiro responsável por este Trabalho, no plano material de existência), empenhando-me em fazer mais… e mais… até onde me for física e psicologicamente possível.

E tem gente que ainda inveja médiuns com meu perfil de responsabilidades cármicas, que dão cobertura a fatias expressivas da coletividade… (risos)

Benjamin de Aguiar.
Aracaju, insone e acesíssimo, depois de ultrapassar as 9h (10h de Brasília) do dia 21 de novembro de 2010.

(*) Quis fazer humor, com uma das incorporações trabalhosas da noite passada, realizada por uma nobre senhora desencarnada, que fez uso de minhas faculdades mediúnicas (mais para sofríveis do que para flexíveis), a fim de se dirigir à Equipe de Tradução para o Inglês do Instituto Salto Quântico (em áudio-e-mail já enviado a todos os seus componentes). A digníssima dama do Plano Superior, inobstante seja poliglota, conhece muito pouco do Português e, para completar meu horror, tem um sotaque horrível de nacionalidade nenhuma (risos nervosos – detesto incorporações que contenham o menor traço de teatrais).

 




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: