Documentários e depoimentos

9 de novembro de 2010
 

A Comovente, Inspirada, Erudita e Refinada Homenagem (em sua versão completa) de Delano Mothé a Benjamin de Aguiar, no Dia de Comemoração dos 40 Anos de Vida do Líder Encarnado do Instituto Salto Quântico, em sua Atual Reencarnação – Um panegírico raro de se encontrar nos dias de hoje, sobretudo pela notória sinceridade do redator brilhante e rico de sentimentos, diante de centenas de pessoas que lotavam o gigante salão de festas do Iate Clube de Aracaju, no concorrido e inesquecível evento do último domingo, 7 de novembro. (Assista também ao vídeo da postagem acima, em que o próprio autor procede à leitura de uma versão resumida, mas comentada, desta pérola do grande beletrista.)

Embevecidos de júbilo espiritual, nesta celebração do natalício de nosso tão amado e admiradíssimo Professor-líder Benjamin de Aguiar, com seus recém-completados 40 anos de existência física, vimos, em nome de todos que compomos a Família Espiritual Salto Quântico, homenagear-lhe a fibra de caráter e a perseverança constante no serviço ao Bem comum, coroadas com o despontar de uma Nova Era para a Obra luminífera que se desdobra por doação integral de seu nobre e devotado coração em sagrada missão na Terra.

Para esta tarefa tão honrosa quanto inspiradora, lembramo-nos, de forma livre, das insígnias do “Homem de Bem”, ínsitas em “O Evangelho segundo o Espiritismo”, que tão bem traduzem a bendita trajetória deste nosso Guia de multidões, sabedores, no entanto, de que muito aquém ficaremos de lhe retratar as sutilezas de alma deveras amadurecida no carreiro evolutivo.

Benjamin ama o Bem – esta a chave perfeita para lhe entendermos os arroubos de devoção ao Céu, no ideal de cumprir imperterritamente a Vontade dos Cristos, em meio às sombras e trevas deste mundo de provas e expiações ainda acerbas.

Sua presença entre nós é uma consagração permanente da caridade fundamental ao próximo: o estímulo ao despertar espiritual para a Luz da verdadeira Espiritualidade.

Como mestre-aprendiz, exemplifica exatamente o que prega, assimilando em profundidade e aplicando na medida máxima os ideais e princípios que leciona, em seu magistério de iluminação.

A evolução é sua bússola, seu norte inamovível, a lhe dirigir todos os passos no caminho de se fazer, plenamente, servidor das Potestades Celestes, incorporando o Evangelho no imo do próprio coração e sensibilizando os que lhe seguem as pegadas determinadas e audazes, para Frente e para Cima, rumo à glória do Espírito sobre os assomos aprisionantes do ego e suas viciações na materialidade.

Seu verbo inspiradíssimo, qual hino inextinguível de fé em Deus e Seus representantes, reflete a Verve Sublime das Verdades Intemporais, que lhe inflama por inteiro a alma, no magnífico propósito de disseminar, em cascata de bênçãos, a felicidade da fé genuína: a bondade viva no serviço ao próximo.

Recursos e talentos, nos mais altos padrões do orbe, lhe ornam a personalidade de vanguardeiro da evolução, e tudo oferta ao Divino Provedor, dignificando-Lhe os bens confiados, no trabalho contínuo de educação e libertação das consciências, porque bem sabe que todas as virtudes valem pelo que valem para o Criador.

Sua generosidade vê e ressalta o melhor em todos, calorosa e indistintamente. Sua percuciência percebe o pior da dureza dos corações à sua volta, jamais se eximindo de esclarecer, alertar e sensibilizar, no momento mais oportuno e com a firmeza que se faça necessária, para o resgate impreterível, ainda que à custa do sangue do sacrifício de sua natureza essencialmente acolhedora e maternal.

Em sua lucidez aguçadíssima, agradece até mesmo pelos favores que presta, por impulso natural da alma, incansavelmente. Compelido por sua sincera humildade, que não raro se mostra sobre-humana (incompreensível para a média planetária), está sempre se desculpando, mais e mais… inclusive pelas bênçãos abundantes que a todos canaliza, graças aos seus elevados sentimentos de utilidade ao bem coletivo, que comunga com as Mães do Céu, ainda que muito distante d’Elas se julgue, sentindo-se mesmo devedor e precário em suas largas ofertas do coração, conquanto nada ou quase nada receba de retorno daqueles mesmos mais beneficiados por seus estímulos caridosos incessantes.

A espontaneidade resplandece de seu ser, em quaisquer situações – apanágio de quem demonstra legítimo estofo moral, e não por acaso se faz líder de líderes, conduzindo-nos, seguramente, ao Coração de Maria Santíssima, pela escuta então apurada da própria consciência.

Sua autoridade moral, todavia, é inalteravelmente utilizada para soerguer os combalidos, esclarecer os desorientados, consolar os aflitos, sob a luz do fanal de defender e edificar os patrimônios sagrados da fraternidade e bem-aventurança universais. Com os que se encontram em posição de subalternidade ou inferioridade, usa de todo o zelo e benevolência, elevando-lhes a autoestima; com os Seus Maiores, é pródigo em sua reverência e devotamento, atendendo-Lhes, irrestritamente, aos Subidos Reclamos, pela sintonia-filtro do coração-Ideal.

Protetor das minorias, tão oprimidas pelo padrão reinante de hipocrisia e inconsciência em que a humanidade terrena ainda se compraz, combate ardorosa e sistematicamente preconceitos de toda espécie, promovendo a construção da civilização do futuro, em que brilhará a autoconsciência e, por conseguinte, a concórdia e felicidade gerais.

Sua recompensa única é o próprio bem que dissemina e a sensação do dever cumprido, a clamar inapelavelmente do âmago de seu ser, que, acrisolado pelos evos imemoriais, sabe buscar primeiramente o Reino dos Céus, acima dos inconsistentes apelos meramente mundanos, que tão comumente arrastam as moles humanas.

Suporta, desde o berço, toda ordem de pressões e resistências a sua influência benfazeja no mundo, naturalmente mobilizadas por agentes das forças desagregadoras, contrárias à emancipação consciencial do orbe, mas segue servindo, a despeito das dores atrozes, indizíveis e inimagináveis, que prefere ocultar da multidão, sacralizando-se sob as graças sublimes da gratidão de Mães Santificadas, Anjos do Céu, que, encontrando ressonância em seu também materno coração sacrificado, o inspiram a prosseguir.

E persiste infatigavelmente em suas investidas intimoratas no Bem e na Verdade, amiúde sentindo a alma cravejada pelos dardos venenosos da incompreensão, da suspeita, da inveja, da raiva e toda sorte de inferioridade, que contrastam gritantemente com o diapasão espiritual que lhe distingue os sentimentos, característicos do Plano Feliz d’Onde se precipitou, prenhe de sorrisos, gratidão, solicitude, bondade, amor…

Nada há, porém, que lhe estanque os passos de missionário da Luz, em nome de Deus, nem mesmo os espinhos da dureza de sentimentos e cegueira espiritual dos próprios alunos-beneficiários, que relutam em lhe receber a dádiva mais preciosa do coração sensível: os socorros e salvamentos em forma de lições, alertas, repreensões mais severos, justamente os mais propiciadores das grandes transformações, porque libertadores dos grilhões do ego, a que nos costumamos entregar, sinistramente, em lamentável cativeiro.

De peito e braços abertos, nosso Mentor de coletividades não retém mágoas ou ressentimentos pelos ataques sofridos, década sobre década, mantendo-se receptivo a todos os que busquem, sincera e fraternalmente, a reconciliação, e muitas vezes se adianta em contornar o orgulho alheio, tomando a iniciativa do auxílio amigo, no intuito de servir santamente, sem, contudo, estimular a maldade e a mesquinharia humanas, mas nunca deixando de lançar, quanto se faça possível e assimilável, a luz do esclarecimento sobre as trevas da ignorância generalizada. Descerrados também estarão sempre os portões da Casa-Causa por ele capitaneada na dimensão física de vida: a Igreja Mística das Maravilhas de Nossa Mãe Divinal, Maria de Nazaré, a estender Suas Graças à Humanidade inteira, resgatando-nos de nossa incúria e insensibilidade milenares.

20 anos de sua Obra de Amor!…

40 anos, ousamos dizer, de sua influência transformadora de consciências, felicitadora de corações… porque temos notícia de que, desde a mais tenra idade, sua presença, impregnada dos parâmetros morais dos Altiplanos do Bem, ainda que abafados pelo aparelho biológico infantil, já provocava reflexões e incitava almas adormecidas, para o Sol da Espiritualidade.

Perdoe-nos, caríssimo Professor e Pai espiritual de todos nós, por excelência! – pai-professor não é aquele que educa e orienta?!… Quem mais nos poderia merecer tal reconhecimento, por tão meritória e gloriosamente vir exercendo esta sublime função na nossa e na vida de tantos?!… Perdoe-nos a precariedade dos sentimentos que ainda nos caracterizam os espíritos revéis, tão carecentes de evolução. Perdoe-nos toda a sobrecarga e descompensação emocional que inevitavelmente lhe acarretamos, crianças espirituais que ainda somos, demasiadamente necessitadas de suas mãos socorristas, de sua palavra e exemplo salvadores. Um dia alcançaremos os Páramos da Felicidade Superior, em que nossa inexprimível gratidão lhe retribuirá, em arroubos de corações redimidos, a dedicação empenhada diuturnamente no trabalho de semeadura da Verdade e do Bem, para o império da consciência, no Reino dos Céus.

Não nos surpreende a Mãe Planetária e Sua Representante Direta, o Espírito Eugênia, terem-lhe confiado tão grandiosa Missão, sustentando e abençoando magnanimamente o Templo espiritual edificado com o suor e sangue de seus esforços perseverantes, décadas a fio, no domínio físico de existência!…

Devoto de todo o coração à Servidora-Mor do Globo… ao ponto mesmo da total abnegação e esquecimento de si…

Alma pré-santificada nos martírios dos tempos atuais: na renúncia, sublimação e canalização de seus interesses pessoais, sempre submetidos ao ideal de lutar pela felicidade geral.

Herói da persistência, jamais se ausentando de seu “posto de serviço”, tantas vezes convertido em “poste de sacrifício”…

Personalidade inteira, a enfeixar vividamente uma gama extraordinária de padrões arquetípicos, num caleidoscópio psíquico harmonioso e inspirador, espelho multifacetado a instigar a integração psicológica dos que se lhe abrem à influência pessoal dinamizadora…

Homem de Bem, verdadeiramente!… Onde sopra o Espírito, lá estará seu coração!…

Receba nossa mais profunda e inexprimível gratidão, benemérito Preceptor, por seu ministério emérito de sacerdote da educação espiritual de todos, e sobremaneira pelo mister abençoado de se fazer Oráculo das Esferas Angelicais, em sua sacrossanta sinergia com o adorável Espírito Eugênia, Mestra-Mãe-Representante da Felicidade, Sabedoria e Graças Marianas, Transbordantes, Transcendentes!…

Sentimo-nos seguros com sua liderança efetiva, proficiente e conscienciosa, estimadíssimo Benfeitor, porque o sabemos não só inspirado diretamente por Gênios Sublimes, mas também integrante d’Essa Assembleia de Luz que dirige, do Mais Alto, os destinos do planeta, tendo descido aos proscênios terrestres, como Apóstolo consagrado pelo Cristo Maria, para catalisar o progresso espiritual do globo.

Gratos também, infinitamente, a toda a Plêiade de Espíritos de Escol, que, em Nome da Tríade Divina dos Cristos Gabriel, Jesus e Maria – Pai, Filho e Espírito Santo (Mãe) –, se desdobram em sua solicitude superior, a nos potencializar o bem que já trazemos na própria intimidade, acolhendo, esclarecendo, velando, inspirando, sustentando, socorrendo, amando sempre…

Agradecemos, por fim, de todo o nosso ser, à Doadora Incondicional do Amor, Deusa-Mãe da Terra, Nossa Senhora, que nos concede a Dádiva das dádivas: um Propósito Maior para viver!… o Ideal salto-quantista, que viceja pujante no imo de nós próprios e no seio desta Sagrada Família Espiritual, como Um Todo, sob os seus auspícios, nosso tão querido Dirigente encarnado, Embaixador Mariano entre nós.

Devemos-lhe o Tesouro Supremo de nosso histórico evolutivo: a devoção à Excelsa Mãe da Humanidade, MÃE das Mães do Céu, que, em Sua Infinita Misericórdia, nos nutre incondicionalmente os corações tão ressequidos, ofertando-nos a Fonte Inesgotável da Vida em Abundância, cujas Águas Cristalinas fluem perenes, caudalosas, a nos renovarem e purificarem os espíritos, nos níveis máximos de nossa receptividade, invariavelmente agraciando-nos com muito mais do que jamais mereceremos, em toda a Eternidade!…

Com todo o amor e verdade já canalizáveis por nossos corações limitados, mas sempre confiantes e esperançosos por melhor servir, junto ao seu, em direção ao d’Ela-Eles,

Seus amigos-alunos-irmãos em ideal salto-quantista.

Aracaju, outubro/novembro de 2010.

[Texto redigido por Delano Mothé (responsável por quaisquer erros e impropriedades), sob a inspiração de Amigos espirituais (a quem devemos todos os acertos e eventuais primores), em nome da Comunidade Salto Quântico.]


Ajude a santa e sábia Mestra Espiritual Eugênia e Seus Amigos igualmente Mestres Desencarnados a disseminarem Suas ideias de sabedoria e amor, e, com isso, tornarem o nosso mundo mais feliz e pacífico. Basta que encaminhe este arquivo a sua rede de e-mails. Para tanto, utilize a ferramenta abaixo, com os dizeres: “Envie esta mensagem para seus amigos”.

Se você está fora de Sergipe, pode assistir à palestra de Benjamin de Aguiar, ao vivo, aqui mesmo, pelo nosso site, mediante uma colaboração simbólica, destinada à manutenção dos equipamentos utilizados na transmissão via internet. Para acessar-nos, basta que venha até cá, às 19h30 de domingos, horário de Aracaju (20h30, no de Brasília), e siga as instruções aqui dispostas no próprio domingo, em postagem específica. (Lembramos que a entrada, para quem quiser assistir presencialmente, é gratuita.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: