Benjamin Teixeira de Aguiar

3 de novembro de 2010
 

Questão Curiosa e Quase Divertida

(Quem se identificaria com esta imagem de menininha amuada, por julgar que a fantasia de princesinha lhe cai bem na realidade, mas não está sendo tratada de acordo? Ai… o ego humano e seus ridículos delírios…)

(Comentários de Benjamin de Aguiar no Twitter 04.)

Alguns amigos e seguidores do Instituto me perguntaram (excetuando-se as sinceras mensagens de preocupação e votos de melhoras, que constituem exatamente o oposto do que trataremos aqui) por que eu estaria sob regime de repouso médico, determinado pelos próprios Orientadores Desencarnados especializados na área de saúde (com endosso de médicos encarnados), entre a segunda e a terça-feira passadas (razão por que eu não estava respondendo a e-mails, SMS’s, scraps, telefonemas ou congêneres meios eletrônicos de comunicação, no transcurso dos tais últimos dois dias), apesar do aviso educado de nossa Equipe nesse sentido – que, por sinal, seria, francamente, dispensável, se pensarmos bem: uma pessoa pública não pode ficar sem dar respostas a contatos pessoais por dois dias, dentro de um “feriadão” de quatro dias consecutivos? Para ser mais preciso, nem me chegaram estas questões diretamente: fui comunicado da existência delas, porque não só estou sem condições de responder, como também de ler as manifestações dos amigos – fui um paciente dócil do Espírito do Dr. Temístocles, que me viu com sinais, mais uma vez, da última diagnose da moda (no plano físico), no âmbito da exaustão psicológica: “Síndrome de Burnout”.

Vamos lá ao óbvio: o motivo foi descansar a mente (a minha, no caso, que trabalha, concomitantemente, com duas dimensões de consciência, ativa e deliberadamente), conforme inclusive verbalizei estar muito disso precisado, na própria palestra de domingo passada. Não é melhor parar, ocupando-me de outros afazeres construtivos, do que padecer um colapso nervoso e ter que apelar para expedientes drásticos, como ser submetido a medicações psicofarmacológicas?

Trabalho com problemas humanos. Se não der uma pausa a eles, na pretensão de ser o “salvador alheio” (que ninguém é), perco a oportunidade de me renovar e, assim, continuar sendo útil aos meus semelhantes. E, curioso: a notificação de que eu estaria incomunicável foi apenas pelos dois últimos dias de um feriadão de quatro dias – que quase todos puderam usufruir bem mais plenamente que eu. As pessoas se dão folga… mas parece que consideram os intermediários da Espiritualidade inabaláveis e inesgotáveis, em vigor físico e emocional. Felizmente, não nutro estas ilusões de infalibilidade e inexpugnabilidade. De ordinário, já não posso dar atenção especial de caráter individual a muita gente, por questões aritméticas: sou pessoa pública, apresentando um programa exibido em rede nacional de televisão e além-fronteiras.

Natural, por outro lado, que muitos me procurem com suas questões pessoais, por minha função de consultor de crises existenciais – os tais assuntos espirituais. Não foi por outro motivo que cancelei meu atendimento em consultório, transferindo o encargo a amigos de confiança, devidamente preparados para dar cobertura à demanda de necessitados, como Aline Rangel (psicóloga junguiana) e os entrevistadores que atendem os que desejarem desabafar ou obter conselhos ao final das nossas reuniões públicas domingueiras. Graças a Deus, a loucura do narcisismo de ter a pretensão de a todos atender não me aflige a alma. Se magoa alguém a falta de tratamento personalizado, não me felicito por isso, mas muito menos me perturbo – trata-se de uma questão de perspectiva e mesmo de inteligência e maturidade da parte de quem se ressente: quer-me à sua disposição (como se a decisão pudesse partir de um lado só), quando mal disponho de tempo para minha vida pessoal. Em contrapartida, para os que se magoam e se afastam, existe ainda um filtro psicológico de excelente qualidade, que melhora a qualidade de vibração de nossa plateia e mesmo daqueles que se dizem “salto-quantistas”: os que se ferem, pelo ego, desta maneira tão bizarra (para não dizer infantil), não podem estar próximos a mim (que tenho uma rotina tão fora dos padrões da normalidade), muito menos têm estrutura intelecto-moral para alcançar o nível conceitual e paradigmático de nossa Mestra Espiritual Eugênia (incluo o Espírito Anacleto nisso, que se aborrece com a referência, porque escreve esta comigo), bem como da Escola de Sabedoria e Felicidade que do trabalho d’Eles surgiu: o Instituto Salto Quântico.

Fico a imaginar a quantidade de implicações de um tal padrão subjacente de avaliação, em diversos departamentos existenciais destas personalidades infelizes, em termos de conclusões equivocadas a que são compelidas a chegar, fazendo-as, tragicomicamente, enxergar situações, eventos e indivíduos distorcidos, qual se estivessem na sala de espelhos de “Alice no País das Maravilhas”… As Maravilhas prometidas pelo Self e pelo Plano Sublime de Vida definitivamente nada têm a ver com as “maravilhas” de caprichos atendidos que o ego-humano-padrão da Terra julga ser o paraíso.

Confiando-os e nossos entes queridos à Trinca dos Cristos (ou Santíssima Trindade), Jesus, Maria e Gabriel Budas,

Benjamin de Aguiar,
Aracaju, madrugada de 3 de novembro de 2010.


(*) ATENÇÃO, Amigos e Admiradores do Instituto Salto Quântico, bem como de seu Fundador e Líder no Plano Físico, o Médium Benjamin de Aguiar:
Cliquem aqui
,
para acessar a postagem com informações especiais sobre a celebração dos 40 anos de nosso querido “Mamin”, com ENTRADA FRANCA e doação de 500 DVDs de brinde, aos primeiros que chegarem ao evento, além, é claro, de atrações artísticas e comes e bebes (sem bebidas alcoólicas).

Equipe Salto Quântico.

http://www.saltoquantico.com.br/wp-content/imagens/Benjamin_125.jpg


Ajude a santa e sábia Mestra Espiritual Eugênia e Seus Amigos igualmente Mestres Desencarnados a disseminarem Suas ideias de sabedoria e amor, e, com isso, tornarem o nosso mundo mais feliz e pacífico. Basta que encaminhe este arquivo a sua rede de e-mails. Para tanto, utilize a ferramenta abaixo, com os dizeres: “Envie esta mensagem para seus amigos”.

Se você está fora de Sergipe, pode assistir à palestra de Benjamin de Aguiar, ao vivo, aqui mesmo, pelo nosso site, mediante uma colaboração simbólica, destinada à manutenção dos equipamentos utilizados na transmissão via internet. Para acessar-nos, basta que venha até cá, às 19h30 de domingos, horário de Aracaju (20h30, no de Brasília), e siga as instruções aqui dispostas no próprio domingo, em postagem específica. (Lembramos que a entrada, para quem quiser assistir presencialmente, é gratuita.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: