Combatendo preconceitos - Focando o respeito

4 de agosto de 2010
 

O Ridículo Revelador do Preconceito.

Benjamin de Aguiar
pelo
Espírito Gustavo Henrique.

Contra Idosos.

Observaram-te de través, por portares idade avançada, notando-te o andar cambaleante e a voz pausada – não sabem que, se não desencarnarem antes do tempo próprio, estarão em condições equivalentes ou piores do que as que agora apresentas, tranquilamente, porquanto, desde a juventude, soubeste respeitar os mais velhos e a condição de limitação que a senectude traz ao corpo físico. Não têm consciência, outrossim, de que, em se aproximando de ti, teriam grandes oportunidades de aprendizado. Riem-se, portanto, em sua ignorância, de si próprios.


Contra Negros, Pobres e Feios.

Ignoraram tua presença, por portares a pele mais escura, vestes mais simples ou pouca beleza em tuas formas físicas, com total despudor para os princípios de civilidade, sem saberem que a indumentária ou classe social, tanto quanto a beleza que hoje se ostente, amanhã poderá ser impossível vincular à própria personalidade, como também a esteira das reencarnações necessariamente trará a tal indivíduo, se não a miséria e a fealdade crassa, a presença de mais melanina na epiderme, no próximo veículo carnal que utilize.


Contra Mulheres.

O chefe chauvinista e machista fez pouco caso de tuas colocações e contribuições, por apenas seres mulher? Pior para ele – está desatualizado, e logo perderá os melhores auxiliares, no mercado de trabalho: as profissionais femininas, que são capazes de “vestir a camisa” das empresas e organizações, com uma ardência apaixonada dificilmente encontrável em seus pares masculinos.


Contra Forasteiros.

Chegas em certo rincão da República ou do exterior e te discriminam a fonética? Ri por dentro do patético a que a pessoa se confia, pois que tal criatura revela se fiar nas aparências do que é dito e não no conteúdo da fala, demonstrando pouca inteligência; como, principalmente, lembra-te de que semelhantes reações a sotaque diverso costumam ocorrer em regiões onde houve ou ainda há muita imigração, de tal modo que as origens de quem desdenha, com imensa probabilidade, são tão estrangeiras como tu mesmo.


Contra Homossexuais Assumidos.

Zombaram-te à tua passagem, por estares de mãos dadas com alguém do mesmo sexo, revelando portarem terríveis frustrações na área sexual, se não a própria tendência homossexual reprimida, na vida afetiva infeliz que não conseguem realizar a contento; denunciando, no mínimo, ser invejosos de tua coragem invulgar em apresentares, publicamente, quem és, numa época de tanta hipocrisia, no campo da homossexualidade e da bissexualidade que, somadas, constituem mais da metade da população… escondida, na capa da cômoda falsidade ideológica da pseudo-heterossexualidade. Gostariam de ostentar tua valentia para se divorciarem, mudarem de profissão, religião ou de círculo de amigos… Por isso não admitem tua transparência e autenticidade, que mereceriam aplauso e não apupos, disfarçando de falsos moralismos ou convenções religiosas ultrapassadas o que o Próprio Jesus condenou, até mesmo no que concerne a prostitutas confessas: o apedrejar terceiros por seus “pecados”… E quando não são pecados e sim acertos extraordinários, como é o caso de assumir a própria homossexualidade, defendida pela Ciência e pela Cultura em todos os seus estratos mais nobres? Que dizer dessas pobres criaturas que se voltam contra o veloz jato das transformações sociais de nossos dias, em total descompasso com a modernidade? Quão incapazes e incompetentes não serão, por conseguinte, em diversas outras áreas de suas existências? Revelador sobre o quão pequenas e deficientes são, quando te menosprezam pelo que te deveriam homenagear, se, pior, não portarem mau caráter, pelo gosto à hipocrisia da antiga cultura que camuflava gays, por interesses mesquinhos de se parecer o que não se é – o que seria ainda mais deplorável da parte delas…


Quem São os Preconceituosos.

Seja qual for tua situação de desconforto, na vivência da discriminação, como agente passivo, conscientiza-te de que os preconceituosos são pessoas semienlouquecidas, que não notam como elas próprias são vítimas de escárnio e ataque, igualmente, da parte de outros grupos discriminatórios e cruéis, além de estarem projetando seus complexos de inferioridade e rejeição, para o plano externo, sem resolver o problema na raiz: sua própria psique, sem autoconhecimento e autoestima, carregando a alma em brasa, infelizes… rindo por fora, chorando e rangendo os dentes de inveja por dentro…


Atitude para com os Preconceituosos.

Assim, embora possas, aqui ou ali, exigir, com elegância e firmeza, o respeito que te é devido, como cidadão (com isso, inclusive, educando os malfeitores e impondo-lhes limites ao abuso moral que perpetram), releva os remoques sem sentido que te lancem, e segue em paz, na coragem de seres quem realmente és, sem esconder tua origem ou natureza, tua felicidade e tua realização completa como ser humano, em processo de contínua construção de ti mesmo…

(Texto recebido em 30 de julho de 2010.)


Ajude a santa e sábia Mestra Espiritual Eugênia e Seus Amigos igualmente Mestres Desencarnados a disseminarem Suas ideias de sabedoria e amor, e, com isso, tornarem o nosso mundo mais feliz e pacífico. Basta que encaminhe este arquivo a sua rede de e-mails. Para tanto, utilize a ferramenta abaixo, com os dizeres: “Envie esta mensagem para seus amigos”.

Se você está fora de Sergipe, pode assistir à palestra de Benjamin de Aguiar, ao vivo, aqui mesmo, pelo nosso site, mediante uma colaboração simbólica, destinada à manutenção dos equipamentos utilizados na transmissão via internet. Para acessar-nos, basta que venha até cá, às 19h30 de domingos, horário de Aracaju (atualmente alinhado com o de Brasília), e siga as instruções aqui dispostas no próprio domingo, em postagem específica. (Lembramos que a entrada, para quem quiser assistir presencialmente, é gratuita.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: