Assuntos polêmicos

26 de março de 2009
 

Memorando às Carreiristas do Corpo, Disfarçadas de Mulheres Modernas.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Roberto.

Pouca roupa, na via pública, no trabalho ou em situações sociais: você provavelmente se desnuda, porque não vê nada de valor a mais em si para exibir e merecer apreciação de terceiros. “Se não mostrar meu corpo – pensa consigo – quem vai me notar?”

Respondo-lhe, entretanto, que se fosse mais inteligente, instruída ou bondosa, útil e focada no seu semelhante, idealista e sociável, fazendo-se canal de eficiência e solução de problemas, para si, para a instituição e para cada colega ou amigo, isoladamente considerados, descobrir-se-ia no centro das atenções, com extrema facilidade, a todo tempo, como jamais alguém que se despe logra algum dia conseguir, ainda que porte a mais bela escultura viva da Terra, em forma de veículo de carne.

Parece-lhe romântica esta nossa assertiva? Creio, todavia, que um pouco de esforço de raciocínio lhe demonstrará como a utopia está na sua e não na nossa visão. Quem chama mais a atenção, quem mais merece espaço, na mente e nos corações dos executivos e funcionários de uma empresa: a CEO obesa e anciã, que define salários e promoções, nas carreiras de todos, ou a secretária “boazuda”, mas incompetente e fútil, que faz jus a algumas piadas de baixo calão, em sussurros pelos corredores da instituição, e a algumas fantasias sem importância na intimidade (que serão esquecidas, na estação seguinte, pela nova estagiária “popozuda”, que ocupará o posto de “princesa do recreio”)? Estas princesas da estação jamais gozarão do status que a CEO sempre terá, na alma e no cérebro, no tempo e na vida de dezenas, centenas, quiçá milhares de homens e mulheres que integram aquela organização, no correr, amiúde, de anos e, talvez, de décadas sucessivas…

Acusa-me de materialista demais, focado na questão de dinheiro e poder? Pense, então, na grande professora universitária, pouco em forma e mal-vestida, seguida de milhares de alunos-fãs, em aulas abarrotadas de calouros impressionados.

Ainda não gostou? Que tal pensar naquela amorosíssima velhinha, quase cega e surda, que passa o dia a receber consulentes, num casebre pequenino de periferia, dotada de mediunidade e servindo de intermediária entre os guias espirituais de muitos e o mundo físico cheio de rigores, incertezas e vazios?

Onde está a utopia, amiga? Esta é uma civilização de idéias, significados, cultura e propósitos morais. Se você não se destacar por aí, poderá se fazer a carne fresca do dia, a notícia quente da hora, mas, jamais, esteja certa disso: ja-mais alcançará o status de obra prima de uma vida ou o centro da existência de quem quer que seja.

Se não houver conteúdo intelecto-moral em si, a oferecer aos outros, por mais que se empenhe contrariamente, constituirá você, inexoravelmente, matéria descartável, elemento de consumo ou, no máximo, a diversão inesquecível de uma noite, quando a vida é feita de horas diurnas e noturnas, integradas num fio de coerência que as enfeixam: compromisso genuíno, interesse verdadeiro e, principalmente, objetivos comuns.


(Texto recebido em 25 de março de 2009. Revisão de Delano Mothé.)


Comentário do Médium
:

Nesta época, de tanto narcisismo corporal – o mais primitivo e infantil de todos, que já são condenáveis até quando mais elaborados, como os de natureza intelectual e moral –, estenderia este alerta aos rapazes e não só às moças; e por que não dizer aos senhores, com pouco senso de ridículo, que abarrotam academias de musculação não tanto pelo quesito saúde – o que seria compreensível e até mesmo desejável –, mas pelo intento de aparentarem idade que não têm. Minha veia altamente feminista não deixaria passar em branco esta, a meu ver, falta do espírito Roberto (risos) – vou sofrer um “dobrado” dele, por causa desta crítica desavergonhada (risos).

Uma outra curiosidade – que creio digna de nota – é que o divertido e irreverente espírito Roberto surgiu-me, para redigir, em parceria comigo, este artigo, como lhe tem, recentemente, agradado mostrar-se, em sua verdadeira identidade no Plano Sublime: um ancião jovem, que aparenta estar próximo dos 70 anos (arriscaria dizer uns 68-70, para os padrões de envelhecimento de hoje), sarcástico e perspicaz, dado a chistes ferinos mais que propriamente engraçados. Já suspeitava que a imagem de jovem de menos de trinta anos, impecavelmente belo, ariano e charmoso, dado a gírias e a uma conversa marota, era, provavelmente, uma personagem que o querido Espírito utilizava, para ser mais convincente com os mais moços, sobremaneira as mulheres, entre as quais ele conquistou, no correr dos anos, muitas fãs (que, por sinal, ficaram ar-ra-sa-das, quando ele revelou, recentemente, ser gay! – risos). Por algum motivo (e talvez principalmente pela natureza do tema deste texto), tenha ele preferido exatamente o visual de um homem de terceira idade, para dar mais peso e impacto às suas palavras.


Convite
:

RECONHECENDO GUIAS ESPIRITUAIS.

Dois mestres espirituais – um encarnado e outro desencarnado – discutem a viabilidade de treinamento de um discípulo pouco autocontrolado, em certa tradição iniciática.
Um homem “completamente louco”, para o plano físico de vida, é, em verdade, médium altamente dotado, que, todavia, trunca informações, misturando seu distúrbio mental às comunicações de que se faz instrumento, confundindo quem o ouve.
Discípulo da verdade submete-se a importante teste de introdução ao processo de maturidade espiritual, enfrentando, face a face, seu próprio lado sombrio.
Por fim, guia espiritual encarna e faz-se passar por mendigo, encontrando-se, “ao acaso”, com sua principal protegida. E a pupila, movida de compaixão, generosidade e forte apelo intuitivo, aproxima-se dele, supondo-o um desconhecido sem importância, para reconhecê-lo como seu sacrificado e nobre redentor, em momento de imensa emoção.
Além dessa riquíssima temática, desdobrada por Benjamin Teixeira e ilustrada com trechos de filmes tocantes, tanto modernos como clássicos, haverá a apresentação artística do grande músico sergipano Nino Karvan, na introdução da reunião domingueira do Salto Quântico, com passes antes de seu início (entre 18h45 e 19h15) e a magnífica fala da mestra desencarnada Eugênia, ao fim do evento público.
Seja bem-vindo(a). Neste domingo, dia 29 de março, às 19h30, no auditório da Sociedade Semear, Rua Vila Cristina, 148, Bairro São José. Primeira visita é sempre cortesia. Mais informações pelo telefone: 3041-4405 ou pelo e-mail: perguntas@saltoquantico.com.br.

Equipe Salto Quântico.


Aviso
:

Sugerimos enfaticamente aos prezados leitores que assistam ao último vídeo postado em nosso blog (www.saltoquantico.com.br/blog): uma imperdível entrevista concedida por Benjamin Teixeira, no Programa “Plantão Alagoas”, em 21 de março de 2009. Nosso professor de Espiritualidade respondeu, ao vivo, a perguntas dos telespectadores, que congestionaram as linhas telefônicas da TV Alagoas.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: