Espírito Irmã Brígida

27 de janeiro de 2009
 

Das Pequenas Coisas ao Paraíso.

Benjamin Teixeira
pelo espírito Irmã Brígida.

 

Renova, prezado(a) amigo(a), dia após dia, teus ideais de bom ânimo e boa vontade, a aplicar no serviço fraterno (*1) aos seus semelhantes. Há energias contrárias que pugnam por desconectar a humana criatura das fontes de Amor e Provisão que a todos sustentam. Em particular, dilata os recursos da vigilância, se te pões dedicado(a) a tarefa de representação da Luz na Terra, porque tudo farão por afastar-te da obra de socorro, como do padrão em que se te faz possível canalizar e potencializar, refletir e distribuir, as irradiações da Graça, em forma de sabedoria e amor a teus irmãos em humanidade.

Observa, principalmente, pequenos sinais nas atividades mínimas do dia-a-dia. Uma prece que foi encurtada e feita com menos fervor, um instante singelo de irritação e desânimo – tudo pode constituir porta para que o mal se instale no humano coração, como as aparentemente insignificantes frestas, num dique, que podem pôr milhares de toneladas de concreto abaixo, com a força-“fraca” da água.

Assim, reitera, diuturnamente, teus votos de devoção e mantém-te atento(a), continuamente, focado(a) no bem e na bondade. Este é ainda um mundo de batalha entre o bem e o mal, por mais que esta perspectiva-assertiva te incomode a visão filosófica de homem (mulher) instruído(a), por “pecar” em “maniqueísmo”. Sê prático(a) e preserva-te em guarda. O Inimigo (*2) ronda em torno do cristão, como um leão famélico à espreita da presa – disse o Apóstolo –, aguardando o momento propício a dar o golpe.

É esta uma ótica que se te afigura sombria e “medieval”? Pensa, então, em termos mais modernos, e visualiza o organismo são, sempre cercado de patógenos, preparados ao esforço de desagregação da sinergia orgânica, seja infiltrando-se no soma, seja já estando instalados no aparelho de carne, qual hóspede sinistro esperando oportunidade apropriada ao ataque mortal… ainda que suicida… porque os elementos daninhos morrem com o corpo que parasitam e lesam, até o túmulo.

Concentra-te no bem, a todo instante, de modo especial, reparando os pequeninos aspectos da jornada, os milagres “minúsculos” do cotidiano, fazendo, em contrapartida, os sacrifícios ínfimos que os “sustentam” em teu caminho existencial, porque o Senhor jamais te violentará o livre-arbítrio por te pôr ou não em sintonia com Seu Universo de abundância, plenitude e bem-aventurança, o que, modernamente, denomina-se felicidade.

(Texto psicografado em 26 de janeiro de 2009. Revisão de Delano Mothé.)

(*1) Não há redundância (embora aparente), porque existe serviço prestado sem o sentimento de fraternidade.
(Nota mediúnica, a partir de esclarecimento dado pela Autora Espiritual)
 
(*2) Irmã Brígida utilizou a palavra “Inimigo” para se referir ao Mal, de modo genérico, e não por partilhar da opinião corrente nos meios cristãos-ortodoxos de que haja uma entidade voltada eternamente para o mal, muito embora revele, na utilização do verbete, suas raízes católicas.
(Nota do Médium)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: