Espírito Gustavo Henrique

7 de janeiro de 2009
 

A sugestão do mal

(E como vencê-la)

Ignora as forças das trevas, que pugnam a lançar-te contra aqueles exatamente que mais amas ou que mais te amam, ou que mais te fazem bem. Põe-te de sobreaviso, sempre te sentires insuflado contra as pessoas mais importantes de tua vida. As agências criminosas e inteligências voltadas para o mal laboram por te colocar contra as obras que te foram confiadas por Deus, contra as experiências que mais te induzem a estados superiores de consciência, contra as ocupações, disciplinas e hábitos, bem como relacionamentos, que te ativam o lado melhor de ser, sentir e agir.

Toda vez que sentires a vertigem do abismo, recolhe-te em prece, e ouve, em pensamento, as sugestões da paz. Nada faz sentido quando estás tomado por prevenções, medos e raivas incontidas e insolúveis. Resolve, primeiramente, teu estado de espírito e, somente depois, cogita em como agir, em relação à pessoa ou à função que, no instante de tormento, afiguram-se-te representantes do mal ou elementos contrários à tua felicidade e paz.

Em suma, sê feliz, constituindo o edifício de tua dita sobre o alicerce inexpugnável da paz de consciência: a serenidade, o cumprimento dos deveres morais, relacionais, espirituais, que sabes imprescindíveis para que te sintas bem contigo mesmo.

Faze isso, e notarás, surpreendido, o músculo do autodomínio dilatar-se, em potência, quanto te perceberás menos receptivo e vulnerável às influências da desagregação moral, espiritual, psicológica, afetiva, humana…

Gustavo Henrique (Espírito)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
4 de janeiro de 2009




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: