Espírito Eugênia-Aspásia

2 de setembro de 2008
 

Falas d’Alma de uma Mãe Desencarnada, Outra para uma Encarnada, e de uma Terceira, Coletiva.

(Extratos de Mensagens Mediúnicas Pessoais – 34.) 

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.
 

Sua mãezinha desencarnada é alma boa, que lhe quer muito bem, mas é dotada de limitações humanas, pelo que não lhe poderá atender a todas as solicitações. 

Digo-lho, porque ela, aqui presente, fala-nos da reclamação que lhe fez ontem, por lhe não ter sido possível socorrê-la nas questões financeiras e profissionais do marido.

Por fim, hão que se considerar os ascendentes de ordem espiritual – ou seja: o que nos é permitido fazer por nossos protegidos encarnados –, princípios estes que obedecem a rigorosas regras de necessidade evolutiva de cada criatura, isto é: de aprendizado.

#

Às vezes, o revertério aparente, num processo de avanço de qualidade espiritual, na vida de um ente querido – quanto na nossa própria –, pode indicar, em vez de queda que supomos adivinhar, um período de incubação de valores maiores, a frutificarem no porvir.

Não se assuste. O coração de mãe, naturalmente, periclita, ao contemplar perspectivas imediatas menos felizes, nos caminhos de um rebento do ventre e do coração. Por outro lado, comumente, assaltados pela influência malfazeja de agentes da desagregação, corações maternos são compelidos a enxergar males maiores do que, de fato, estão por se infiltrar (ou amiúde só ameaçam infiltrar-se) nas veredas existenciais dos próprios filhos. 

#

(Benjamin) – Eugênia, conforme amigo íntimo me comentou recentemente, a dimensão dita planetária, deste trabalho, soa, para muitos, meio delirante, quando não para mim mesmo…

(Eugênia) – Há algum tempo, já explicamos isso. Existe um princípio: “pensar globalmente, agir localmente”, utilizada, com freqüência, na área da economia de mercado. Ninguém se sente renunciando ao bom senso, nesta ordem de raciocínio, quando a questão é financeira, profissional ou cultural. Por que, todavia, quando se pensa em termos divinos ou espirituais, exatamente o âmbito ontológico mais apropriado (ou que seria mais adequado) a este padrão “grandiloqüente” de linguagem, as pessoas levantam dúvidas, quando não simplesmente declinam de conceder crédito? Pois é… você está correto ao inferir tratar-se de autoboicote – constitui, de fato, um artifício sub-reptício do inconsciente, para sabotar as iniciativas da supraconsciência (aqui fazendo uso do termo “inconsciente” como sinonímia de subconsciente). 

Quando alguém sentir dificuldade em compreender como literal uma informação provinda do Plano Sublime de consciência (*), imediatamente pode optar por uma ótica metafórica. Para dar um exemplo de como podemos fazer uma interpretação mais ampla da assertiva considerada atrevida demais, e que nos provoca este debate construtivo, tornando-a facilmente palatável a uma perspectiva mais crítica de pensamento, observe o argumento que se segue:

O Ser Supremo está em toda parte. Ninguém seria megalomaníaco, ao ser devoto e dizer-se a serviço do Criador, ou ao supor estar “ouvindo a voz de Deus”, em sua consciência. E por que, quando se considera a possibilidade de comunicação com espíritos de alta estirpe evolutiva, nas medidas ínfimas, porém, para o universo conhecido nos rincões do insignificante planeta Terra, surge a enorme resistência, o sentimento de inverossimilhança na assertiva? Porque é auto-sabotagem disfarçada de bom senso, com propósitos subliminares variados, como medo da mudança, receio da responsabilidade ou mesmo expressão do orgulho, que não se quer imaginar em contato ou sob supervisão de seres superiores ao próprio ego.

(Benjamin) – Obrigado, Eugênia. Você realmente já havia dito isso antes… Desculpe-me importuná-la com a reiteração da pergunta.

(Eugênia) – Não havíamos respondido desta forma. Foi válido provocar-nos com esta indagação, novamente.

 

(Texto coligido em 1º de setembro de 2008. Revisão de Delano Mothé.)


(*) Descartadas, evidentemente, as hipóteses de interferência anímica ou de mistificação obsessiva.

(Nota da Autora Espiritual)


Convite:


MAGIA, TECNOLOGIA e VANGUARDA.

 

O transcendente eterno e o pós-moderno complexo unem-se na palestra deste domingo, 7 de setembro. Poderes místicos, cibernética avançada e homossexualidade aberta disputarão espaço na exposição do preletor, permeada de interessantíssimas ilustrações, com trechos de filmes afinados com o tema, seguidas dos comentários do palestrante. Encerrando a reunião, a tocante e profunda fala do grande mestre desencarnado Gustavo Henrique, por meio de incorporação (em Benjamin Teixeira). Às 19h30, no “Mega Espaço”, Rua Nossa Senhora das Dores, 588. Passes ministrados a partir de 18h50, para se assistir à explanação mais leve, sem as más influências da semana. Evento angariando fundos para manutenção do programa Salto Quântico, que transmite, gratuitamente, para o Brasil inteiro, em rede nacional de TV (CNT, 15h30 de sábados), a salvadora mensagem da imortalidade da alma e da assistência dos Bons Espíritos. Informações: 3041-4405.

 

Equipe Salto Quântico.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: