Espírito Eugênia-Aspásia

3 de julho de 2008
 

Em Pleno Vórtice.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.

Tua mente rodopia, à beira do abismo, e pensas: “Desta, não passarei.”

Vem, porém, logo mais, o socorro benfazejo, no hálito afetuoso de um companheiro de ideal, na mão carinhosa de um familiar querido, no sorriso de uma criança desconhecida com que cruzas caminho na via pública, e vês-te, de inopino, novamente recambiado à normalidade, que te parecia furtada para todo o sempre!

Sim, és criatura responsável, onerada várias vezes além do que seria de se esperar, para alguém com limitações humanas, porque muitos não querem fazer sua parte, aguardando, de tua prontidão e eficiência, a solução para todas as querelas e pendências que lhes caberia resolver por conta própria, em vez de transferirem para ti o encargo.

Amiúde, poderás chamar este ou aquele amigo menos atento à ordem, sendo firme e, quiçá, logrando êxito no intento de despertar espiritual dos mais propensos à introdução plena na adultidade da consciência. Todavia, mui comum te será – já que segues um pouco adiante no carreiro evolucional, em relação à média planetária – precisares fazer silêncio íntimo às tuas reclamações e carências, e continuares por verter, dia sobre dia, a mesma linfa do serviço que, sabes, não pode ser delegado a ninguém mais, por ora, no teu círculo imediato de convívio.

Aditando dor à dor já tão aguda, apesar da atitude heróica e impertérrita que manténs, ano sobre ano, interpretam-te os melhores gestos como ímpetos vis de mero interesse pessoal. Não te percebem as intenções nobres de dedicação ao ideal, e procuram devassar-te motivações escusas, por detrás da solidariedade mais lídima (vez que lhes dói admitir sua superioridade moral), supondo descobrir-te torpe, tão-só porque te notam portador de fraquezas humanas – verdade se diga: bem menores e menos numerosas que as deles.

Releva, amigo – como sempre fizeste –, perdoa e persiste, em teu ministério de amor, dando mais ainda de ti… Mais tarde, estarão os detratores ensandecidos, da hora que passa, tão distanciados de tua pessoa, que só lhes restará lamentar, amargamente, durante décadas, quiçá séculos, o ensejo de crescimento e a honra da colaboração ao bem comum que defenestraram, até que se lhes descortine nova oportunidade, sabe lá Deus quando, de recomeçarem o trabalho d’onde te abandonaram, lançando-te peso adicional aos ombros d’alma, já lacerados pela canga do auxílio a muitos.

Ora e prossegue, em paz. Antes de ti, inúmeras almas se redimiram, ao preço de sacrifício de si mesmas, enquanto tu próprio te regalavas, por aqueles dias, em total despreocupação para com as magnas responsabilidades da vida, em estado deplorável de completo descaso para com os padecimentos que causavas aos entes mais amados. Agora, que estes a quem mais amas habitam esferas mais altas de consciência, é tua vez de suportares, com valorosa renúncia de ti mesmo, o ônus de estar muito à frente da média evolutiva daqueles com quem convives, e, comumente, perceberes-te na iminência de colapsar, na mente e no coração, na medonha descompensação psicológica em que te sentirás arremessado, com freqüência.

Renova tuas esperanças, porém, porquanto, mais além, o Senhor te prodigalizará recursos e forças em acréscimo, que te não faltarão, a fim de que logres concluir a tarefa que te foi confiada, no cuidado e na condução de almas para Ele-Ela, seja no reduto do lar, no âmbito do exercício profissional ou no campo evanescente das relações sociais.

Deus te abençoe, coração bom. Há outros, bem melhores que tu, que te supervisionam as atividades beneméritas e – crê – não te permitirão desfalecer, à míngua de socorro e paz. A assistência, o suprimento e a inspiração chegarão sempre que necessário – fica certo disso. Deus e Seus Representantes – tranqüiliza-te – realmente nunca faltam, e o provimento para a continuidade de teu trabalho, na extensão do bem comum, vir-te-á, a mancheias, de uma forma ou de outra, mas na medida sempre abundante da Infinita Bondade do Criador.

(Texto recebido em 3 de julho de 2008. Revisão de Delano Mothé.)

Convite:

Prevendo e Construindo o Futuro.

Premonição ou precognição, profetismo e bruxaria, futurologia e planejamento estratégico. Misticismo e Ciência, entrelaçando-se, para potencializar o aproveitamento do projeto humano na Terra. As linhas gerais do que se precisa saber, para maximizar os próprios talentos e as oportunidades da vida física. Ilustrações cinematográficas impressionantes e a fala sábia do espírito Eugênia, a mestra santa desencarnada, que, ao final das preleções do médium Benjamin Teixeira, tem deixado, por meio de comoventes incorporações completas, seu parecer tocante e transformador, sobre todas as temáticas abordadas na palestra.
Domingo, 06 de julho, às 19h, Mega Espaço, Rua Nossa Senhora das Dores, 588. Entrada: R$10,00 (angariando fundos para a transmissão, em rede nacional, do programa de televisão Salto Quântico, que divulga a salvadora mensagem da imortalidade, gratuitamente, para milhões de pessoas, em todo o país.) Informações: (079) 3041-4405.

Equipe Salto Quântico.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: