Benjamin Teixeira de Aguiar

12 de dezembro de 2007
 

Senhora da Eternidade, num Show Espetacular!


por Benjamin Teixeira.


O grande evento:

Nesta quinta-feira, 13 de dezembro, às 19h, no Teatro Tobias Barreto, acontecerá o espetáculo “45 Séculos Viajando no Tempo”, da Academia Sergipana de Ballet (que já produziu mais de 50 grandes shows em nossa capital sergipana, desde o seu surgimento, como “Escola Sergipana de Ballet”, em 1965, a pioneira no Estado), com temática em homenagem ao glorioso espírito Eugênia, guia espiritual de nosso clã – considerando, nesta expressão (clã), não só entes queridos biológicos, mas a grande falange de almas unidas pelo coração, sem qualquer relação de parentesco, espalhadas por todo o país e além-fronteiras, devotas incondicionais da “Mestra da Felicidade”. O panegírico coreográfico constitui uma prévia das comemorações de 20 anos de manifestação de Eugênia através de minha muito estreita e acanhada mediunidade, com o conseqüente surgimento do Instituto Salto Quântico, celebrações estas que estarão disseminadas no transcurso de todo o próximo ano de 2008 – quando, de fato, os 20 anos são completados.


A Sábia-Santa:

Nossa sábia-santa, há 4.500 anos, tem descido à Terra, em existências físicas, tocando corações, transformando consciências, revolucionando comunidades inteiras, pela força silenciosa de seu exemplo de mulher serena e sapientíssima, como se vem revelando, desde a época de sua primeira reencarnação terrícola, na condição de uma “rainha-mãe”, no Egito Antigo (leia, a respeito, em nosso site www.saltoquantico.com.br, o texto: “Quatro Mil e Quinhentos Anos Depois”, publicado em 2 de janeiro deste ano). Quando analisamos esta personalidade fascinante de uma perspectiva milenar, as proporções apropriadas de distância evolutiva entre nós e ela começam a ser substancialmente delineadas. Por aqueles prístinos dias, a mãe do regente de Tebas já era de um tal nível de imperturbabilidade emocional, típico de figuras búdicas, que se fazia vértice de equilíbrio e sensatez, num meio de selvageria e primitivismo, inconcebíveis para os padrões de hoje. Não é de estranhar que, mil e quinhentos anos depois, fosse convidada, pelo Governo Oculto do Mundo, a conduzir a formação do povo grego da cidade de Atenas, a famosa pólis dos filósofos, vindo ainda a reencarnar, quinhentos anos após, na condição de Aspásia de Mileto, a personagem histórica que fundou uma escola de filosofia e se casou com o famigeradíssimo Péricles – aquele mesmo que deu nome ao século em que viveu (V a.C.). Sem entrarmos em maiores detalhes sobre o que aconteceu com o adorável vulto sacrossanto da professora-mãe (que serão devassados lindamente no espetáculo de quinta-feira), basta dizer que sua última passagem pelos proscênios da vida material ocorreu no século XIX, sendo então conhecida no mundo como Bernadette Soubirous, a santa vidente de Lourdes, uma das mais importantes personalidades da história cristã moderna, na fomentação do gigantesco movimento mariano da contemporaneidade, que move a devoção de centenas de milhões de pessoas pelo mundo inteiro.

As provas dramáticas:

E alguém poderia indagar: “Por qual motivo um espírito com a envergadura evolutiva desta dama impoluta estar-se-ia dignando a se comunicar com médiuns na insignificante (para o cenário internacional) cidade de Aracaju?” Pois é! Concordo muito veementemente com a estranheza, mas, concomitantemente, não ousaria questionar os desígnios de Deus, que amiúde costumam tomar caminhos diversos dos da lógica humana. Entrementes, para não deixar nossa razão sedenta de lastro à convicção na verossimilhança destes dados, temos que apelar para outros tópicos de argüição – e estes são poderosos, no meu ver:

1) A profundidade, didatismo, racionalidade e pragmatismo do pensamento da filósofa grega desencarnada, tratando dos assuntos mais diversos, como Física Quântica, Psicologia Profunda e dramas da modernidade – desde os controversos novos costumes em matéria sexual às guerras fomentadas pelo terror –, conforme expresso em suas manifestações mediúnicas atuais, têm causado pasmo entre acadêmicos, eruditos e mentes brilhantes dentro e fora do Brasil. Nada há que se compare ao poder de síntese e à irretorquível sabedoria de Eugênia, para, com uma linguagem simples e direta, apresentar uma teologia espírita que respeite todas as questões contemporâneas, em sua devida dimensão de complexidade e desafio criativo, abertura ao novo, ruptura de paradigmas e superação de preconceitos, sem desrespeitar, simultaneamente, de um milímetro sequer, o monumento das realizações do pretérito, das grandes tradições espirituais da Humanidade, tanto do Ocidente quanto do Oriente.

2) Este item segundo, em vez de desmerecer, acaba aumentando o mérito e louvor da venerável orientadora espiritual, e é visceralmente importante para dimensionarmos a grandeza de seu trabalho, por uma razão óbvia: a sofrível qualidade do filtro que a manifesta para o domínio físico de vida – aludo à enorme pequenez e aos numerosos defeitos humanos de minha personalidade insignificante, o médium de Eugênia. Como ela consegue, em utilizando um sapo espiritual como eu, fazer tanto?! [Alguns amigos acadêmicos, inclusive, me chegaram a declarar que, mesmo com meus filtros psíquicos medonhamente limitados, a mentora desencarnada e seus companheiros do Além não deixam a desejar aos melhores Ph.D.s da Terra, em áreas assombrosamente complexas, como Neurociência avançada e filosofia da física de subpartículas. Um texto de autoria de um neurocientista residente em New England, publicado em nosso site, em 23/01/2003 (“Ph.D. em Neurociências nos Estados Unidos endossa afirmativas da Espiritualidade Superior” – acessível por meio do sistema de busca de nosso sítio eletrônico), dá notícia sobre esta linha de argumentação]. De Aracaju para o mundo… como pode ser? Após conhecer (aos 17 anos), através da mediunidade, o gênio-anjo, e me ter posto sob sua batuta inspirativa, publiquei meu primeiro artigo aos 19 anos; aos 23, lançava o programa de TV que está no ar até a presente data (já o mais antigo da televisão brasileira na termática); aos 24, trazia a lume o primeiro livro (atualmente, são dezoito); aos 25, iniciava a realização de um circuito anual de conferências nos Estados Unidos (que mantenho até hoje); com a mesma idade, o programa começou a ser exibido nacionalmente (de início, para parabólicas analógicas, pelo sistema “TV Executiva”; depois, em rede nacional de televisão – a princípio, através da TVE; presentemente, pela CNT, para mais de 130 canais espalhados por todo o território brasileiro), tendo já sido (e estando para voltar a ser, no início do próximo ano) veiculado nos Estados Unidos da América. De Aracaju? E, mais importante ainda: por mim????? Na minha opinião, não há prova mais dramática da existência e atuação contínua de um Anjo poderosíssimo, por detrás de realizações que vejo grandiosas, justamente por ser eu o intermediário: uma criatura tão desprezível e desimportante. A escolha de minha pessoa como embaixador da preclara mestra espiritual, no plano material de vida – o que me causou longos anos de conflitos (que não cessaram de todo, ainda) –, é, em minha visão limitada, dos mais impressionantes atestados da gloriosa condição evolutiva do nobre espírito Eugênia – como se estivesse a atestar, espetacular e ininterruptamente, que, para o Mundo Espiritual, em nome de Deus, tudo é possível!

Atriz do elenco de Miguel Falabella e musa nacional do canto erudito:

Além dos mais de 130 alunos da Academia Sergipana de Ballet, participarão do evento duas protegidas especiais do espírito Eugênia (que, talvez por isso mesmo, estejam alcançando tão impressionante destaque em suas respectivas áreas de trabalho): minhas queridas irmãs do corpo e do espírito, Olivia e Marilia – a primeira, como atriz; a segunda, como cantora erudita. Olivia compõe, com expressivo destaque, o elenco da peça dirigida por Miguel Falabella, “Os Produtores” – cujos atores foram selecionados diretamente por profissionais da Broadway –, atuando, com brilho, ao lado dos globais Juliana Paes, Vladimir Brichta e o próprio Falabella. Nossa conterrânea aparece, no palco, esbanjando carisma, na pele de 7 personagens. Já Marilia, mestra em canto pela Unicamp, foi, recentemente, premiada com três títulos altamente honoríficos: (1) diploma de mérito cultural e artístico da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História, em São Paulo, na própria sede da instituição (6 de outubro); (2) homenagem de mérito cultural da Academia Latino-Americana de Arte (com sede no Uruguai), no Memorial da América Latina, em São Paulo (1º de dezembro); (3) medalha Cruz da Ordem do Mérito Cívico e Cultural, tendo sido nomeada Dama-comendadora pela Sociedade Brasileira de Heráldica, Humanística e Medalhística, no Círculo Militar, em São Paulo (5 de dezembro). Marilia será acompanhada, em sua apresentação, pelo doutor em piano Eduardo Conde Garcia.

Projeto de arte e cura:

Para completar, a realização está inclusa no que foi denominado, pela médium Walkíria Kaminski, “Projeto Arte-Cura”, que a Espiritualidade Sublime desenvolve em suas relações com a crosta do planeta, favorecendo, através do embevecimento gerado por trabalhos artísticos, o tratamento de mazelas físicas, psicológicas e espirituais da platéia, levado a efeito por colossais equipes interdisciplinares de especialistas em saúde integral, albergados nas faixas extrafísicas de existência.

Venha se emocionar juntamente à nossa família espiritual. Metade da renda do evento será revertida para as atividades do Instituto Salto Quântico.

(Texto redigido em 10 de dezembro de 2007. Revisão de Delano Mothé.)

Observação:
Para obter mais informações, ligue para o telefone da Academia Sergipana de Ballet: 3211-4959.


Adendo: Vide nota sobre o significado da expressão “Projeto Ômega”, no rodapé da mensagem de ontem – arquivo incluso nesta madrugada.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: