Espírito Eugênia-Aspásia

27 de julho de 2007
 

Maria Cristo (*).


Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.


Embora seja melhor que o leitor interessado compulse (ou estude) nossa obra “Maria Cristo”, pela delicadeza e complexidade da temática, cabe afirmar que Cristo significa uma categoria evolutiva e não uma individualidade, e que, como Jesus, inúmeros Outros há, na infinita Criação Divina, incluindo, no que concerne ao nosso planeta, as figuras luminares de Buda, Lao Tsé e o Arcanjo Gabriel.

O componente deste Panteão Excelso que, no nosso entender, mais importantes repercussões construtivas provoca no inconsciente coletivo, é a personalidade fulgurante de Maria, sobremaneira por ter sido O mais avançado dos Cristos que aportaram à Terra, pelos corredores da reencarnação, e pelo fato fundamentalmente significativo de que, sendo Mulher, concretiza, em plenipotência, o valor feminino da espécie humana, demonstrando, claramente, que não só personalidades masculinas, mas também as feminis podem alcançar a condição sublime da iluminação crística.

É interessante notar como a ascendência de Maria sobre Jesus é visível no próprio texto bíblico, seja pela passagem da promessa que Iavé faz, no Gênese, o primeiro livro da Bíblia, de apor inimizade entre a serpente (representante do mal) e a Mulher (o Messias, assim, seria uma mulher, por predição do próprio Deus-Pai), seja pelos trechos exarados nos Evangelhos sinópticos, tanto no início, como no fim de vida pública de Jesus, respectivamente: o que revela a elevada compreensão de Maria com os embriagados convivas das Bodas de Canaã, ao determinar, transcendendo maniqueísmos moralistas, que Seu Filho realizasse o primeiro milagre de que d’Ele se tem nota (a transformação de água em vinho, para que dessem largas à sua compulsão); e o em que, nos derradeiros momentos do Calvário, permanece inalterável, de pé, diante da cruz, enquanto Jesus desabafa Seu desespero: “Pai, Pai, por que Me abandonaste?”

Isso pode soar estranho ou incoerente, em considerando que, após certo patamar de evolução, supõe-se não mais haver diferenciações nítidas entre o feminino e o masculino, transitando-se, profundamente, na direção da plena androginia, não cabendo, em tese, pois, tal discussão sobre polaridade sexual, no domínio dos Cristos. Todavia, fica fácil compreender a estratégica e visceral relevância do conceito, quando consideramos que, para a mente popular, o fato de ter Maria encarnado num corpo feminino, apesar de Seu status crístico de consciência, pode ter substanciais e sérias implicações de ordem psicológica e cultural para o progresso da humanidade.


(*) Excepcionalmente, em lugar de um novo capítulo do romance mediúnico “O Instituto Voltaire”, neste fim de semana dedicado ao Maria Cristo 2007, o maior evento do ano de nossa organização, figura esta mensagem que constitui um dos itens do opúsculo “A Sabedoria de Eugênia – Resumo da Filosofia da Mestra da Felicidade”, que estará sendo vendido, por um valor quase simbólico, ao final da grande festividade em homenagem à Mãe Santíssima da humanidade, deste domingo, 29 de julho, às 19h30min, no Teatro Tobias Barreto.

A brochura será geminada a uma gravura (entregue como brinde, à compra do livreto), com a nova imagem publicada de Eugênia, esta num tamanho de folha A3 (para ser emoldurada, por quem desejar). Porque, afinal de contas, depois de divulgado o novo retrato de nossa grande mestra espiritual, em estilo clássico, pintura a óleo, numa bombástica ilustração em vídeo, qual será o eugeniano-salto-quantista que não vai querer levar uma cópia para casa, não é mesmo? (risos)

Eugênia, entretanto, julgou fútil apenas disponibilizarmos sua estampa, sem conjugarmos a ela um texto, ainda que diminuto, contendo vislumbres de seu pensamento. Assim, surgiu a súmula de sua principiologia revolucionária, quão didática, simples, quanto profunda. Corremos (a equipe de edição e revisão – principalmente eu, Delano, Maisa e o pessoal da “Design em Movimento”) para recepção do texto, revisão, trabalho de diagramação (da capa, contracapa e do conteúdo) e posterior envio de todo o material aos serviços gráficos, juntamente ao quadro com o glorioso semblante da autora espiritual – tudo em um espaço exigüíssimo de uma semana!

Para completar, estávamos e estamos – embora, graças a Deus, a Maria e aos bons espíritos, tudo fluindo na mais perfeita paz – em meio às atividades frenéticas e entrelaçadas de 6 equipes de artistas, de profissionais do “show business” e do próprio Salto Quântico, trabalhando simultaneamente: 1) a de Marilia Teixeira, que inclui Roy Stephan (o ex-Menudo) e “back vocals”; 2) a Orquestra Sinfônica de Itabaiana, conduzida pelo maestro Ion Bressan; 3) a Academia Sergipana de Ballet, capitaneada por “tia Lalá”; 4) o pessoal da “Design em Movimento”, responsável pelas ilustrações em vídeo; 5) os técnicos de som, vídeo, iluminação e estrutura, que estarão trabalhando no Teatro Tobias Barreto; e 6) a turma gigante de voluntários e colaboradores do Salto Quântico, que laboram na infra-estrutura do grande evento, desde a divulgação do espetáculo até o atendimento ao público (ambas tarefas dirigidas por mim, e, mais diretamente, por minha assessora pessoal, Maisa Marante, diretora do Departamento Operacional de nossa Organização).

Ufa! Mas o resultado está ficando lindíssimo! Contando sobremaneira com as energias e a presença misericordiosa dos bons espíritos, só temos, realmente, que esperar momentos maravilhosos para a noite de gala, beleza e espiritualidade, deste domingo 29. Se você ainda tem alguma dúvida em comparecer, como diz, com muito humor, uma amiga querida: “Pegue-se pela gola da camisa e se arraste até lá!” (risos) Ao sair, estar-se-á agradecendo pelo esforço – garanto enfaticamente!

Não custa nada lembrar: se desejar ainda alguma informação aqui não disponível, ligue para 3041-4405.

Seu irmão em Cristo, Jesus e Maria Cristo,

Benjamin Teixeira.
Aracaju, 25 de julho de 2007.

(Revisão de Delano Mothé.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: