Espírito Irmã Brígida

11 de março de 2007
 

Panegírico à Mulher.

Meus muito queridos amigos:

Neste dia especial de homenagem à “mulheridade”, muito me agradaria trazer um tributo às companheiras encarnadas que nos ouvem ou lêem, dizendo-lhes que estejam cumprindo, quanto possível, o mandato sublime do amor que lhes foi outorgado pela Divina Providência.

Ser mulher é viver o sentimento à altura da razão, para transcendê-la, nos pináculos da intuição.

Ser mulher é dar de si tudo aos entes amados, a ponto de ofertar muito além de si: o Amor de Deus – que comparece, sempre que o amor incondicional se faz presente.

Ser mulher é estar a serviço de Deus quando todos desistiram de alguém, através do sacerdócio incomparável da maternidade.

Ser mulher é não desistir de amar, em meio às mais amargas circunstâncias, não abandonar o ideal nem os compromissos assumidos, ainda que as contingências sejam severamente difíceis.

Para concluir, ser mulher é viver no paraíso, através do coração transportado ao Céu, seja no trapézio místico da maternidade, seja na montanha augusta da devoção a Deus…

A Irmã em Cristo e companheira desencarnada de gênero,

Brígida.

(Mensagem recebida pela psicografia do médium Benjamin Teixeira, no culto do Evangelho diário em seu lar, realizado no dia 8 de março de 2007. Mais informações sobre este culto, acesse a “mensagem do dia” de ontem, que o descreve com detalhes. Revisão de Delano Mothé.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: