Espírito Irmã Brígida

7 de outubro de 2005
 

Ante as Vozes da Intriga.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Irmã Brígida.

Triste, sem saber para onde tornar os olhos, relembra do Cristo, do alto da cruz, perdoando os algozes, orando por eles, rogando a Deus misericórdia para aqueles mesmos que o supliciavam.

Tens a teu favor a fé espírita. E se teus inimigos também se dizem profitentes da “Nova Revelação”, apieda-te, porque terão redobrado débito; e prossegue, assim, em tua faina bendita de soerguer os caídos e levar esperança aos desnorteados da vida…

Todo servidor do Alto é, volta-e-meia, testado em suas forças, para prosseguimento em tarefa. São fases naturais de reavaliação, para que possam adentrar nova etapa de serviço e de responsabilidades.

Se as energias paralisantes do ódio, da inveja e da maledicência pugnam por frear teus esforços no bem, reforça-os ainda mais, que o Senhor te suprirá de forças novas, nas lides da disseminação da Luz, em forma de esclarecimento, amor e amparo aos menos favorecidos da “sorte”.

Reprocham-te por te não compreenderem fraquezas, vistas como torpezas? Apieda-te ainda mais. Focam o pior, distorcem, e fazem vistas grossas para todo o bem que fazes? Ora. Dia chegará em que a verdade estará esclarecida. Como na fábula de Esopo “A Raposa e as Uvas”, pretendem denegrir apenas porque não podem ter. Antes, silenciosos; agora, falantes: isto já lhes trai a natureza das intenções. Quando supunham obter atendimento a seus caprichos, não atacavam. Porque estão contrariados, vociferam, enlouquecidos, inconscientes, esquecendo-se de que lançam dardos contra as Forças de Deus, por o fazerem contra um serviço de amor e de levantamento dos necessitados. Não fazem idéia do preço que terão que pagar por tanta estultícia e inconseqüência.

Tu, desbravador da fé espírita, reergue o ânimo abatido, e lembra que, como acontecia às nações inimigas da liberdade e da democracia, que ficavam entregues às forças do mal, enquanto as nações líderes da libertação do jugo da tirania gozavam de Proteção Divina (*), tu, que também estás na condição de atacado, estás protegido pelo beneplácito do Alto, ao passo que teus inimigos. que se estão tornando canais do mal, estão progressivamente acumulando carma e infelicidade em seus próprios caminhos, além de lamentáveis vícios da alma.

Quem tem boas intenções, aproxima-se para ajudar. Quem apenas vitupera, à distância, e apenas porque foi contrariado nos próprios intentos egóicos, já mostra quem é e em nome de quem age e fala. Assim, ignora e segue. Deus trará justiça ao tempo certo. A inveja e o ódio têm um custo inaquilatável para quem a eles se entrega. Confia-os ao Senhor e continua, inalterável, em teu trabalho de amor.

(Texto recebido em 7 de outubro de 2005.)

(*) Segundo Chico Xavier, em nome do espírito André Luiz, foi o que ocorreu, no transcurso da Segunda grande Guerra mundial.

(Nota do Médium)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: