Espírito Eugênia-Aspásia

23 de março de 2005
 

Sopros de Sabedoria – 43.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.


Há a ingenuidade e a inocência.
Uma, pautada na ignorância de quem apenas se inicia, nos grandes mistérios da vida.
Outra, alicerçada nas grandes percepções do espírito, de quem sabe ver além das aparências, ainda as mais medonhas e repulsivas.

Quem é ingênuo olha para o mal, e não o enxerga.
Quem é puro, quem atingiu, ainda que muito minimamente, a inocência dos anjos, entrevê, nas dobradiças do mau comportamento: desespero, carência e angústia, quando não imaturidade, inexperiência, pânico mal-contido e até mesmo pedidos de socorro.

Não seja irresponsável em negligenciar medidas enérgicas, quando o dever assim o pedir. Entretanto, cuidado para, em nome da severidade pelo bem, não se torne um tirano inspirado no mal, a afligir almas boas, mas pouco buriladas, que lhe foram dadas a conviver.

Em tudo, procure sempre o referencial da serenidade e da prece, invocando do Alto a inspiração indispensável à boa avaliação, para que não incorra em prejulgamentos equivocados ou francamente injustos.

(Texto recebido em 20 de março de 2005.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: