Espírito Eugênia-Aspásia

1 de dezembro de 2004
 

Por Quanto Tempo?

Benjamin Teixeira de Aguiar
pelo Espírito Eugênia.

Não espere o amanhã, para fazer o que deve hoje. Você já ouviu esta sugestão inúmeras vezes. Mas quanto tem aplicado? De quanto tempo acha que dispõe para dizer seu amor aos entes queridos? Está certo(a) de que tornará a vê-los ao seu lado por muito tempo?

Acha necessário que a Divina Providência delibere um desastre em sua vida pessoal, para que você perceba quanto seus amados lhe são importantes? Pois bem: se quer aumentar a probabilidade da presença desses corações mais diletos junto ao seu, faça duas coisas: ame-os, quanto puder, demonstrando seu sentimento, e espalhe esse amor com outras pessoas, a fim de não se aprisionar na ilha lamacenta do afeto egoísta.

Todavia, se você anda com a certeza de que, ao chegar em casa, encontrará sempre seus pimpolhos e seu cônjuge estimado, talvez o(a) Criador(a) precise autorizar a cassação da estada deles ao seu lado, para que você aprenda a valorizá-los, à distância.

(Texto recebido em 29 de novembro de 2004.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: