Espírito Eustáquio

26 de setembro de 2004
 

A Conquista da Fé.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eustáquio.

Incorpora, a teu dia a dia, a disciplina da fé. Tudo exige esforço. A fé também. Não encontrarás respostas fáceis aos enigmas do coração, nem aos mistérios da ciência; tampouco te será possível erguer império financeiro, à custa de iniciativas verbalistas.

Assim, concitado a apresentar tuas opiniões a respeito de espiritualidade, religião e conexão com Deus, pensa com critério e reflete. Quem se apressa a responder às mais elevadas cogitações sobre o ser humano e a vida, o universo e o existir, à forma de jargões batidos como: “toda religião é crendice”, ou “Deus não pode existir, com tanta injustiça no mundo” denota, tão-somente, pouca inteligência e profundidade, qual o menino da escola primária que se recusa a aprender sobre o laboratório e experimentos práticos de química, por achá-los bobos demais, com seus “vasinhos de vidro e conteúdos coloridos”.

Não pretendas ser objetivo, no mais subjetivo de todos os fenômenos; nem ouses ser simplista, no mais complexo e abrangente de todos os campos de argüição, elucubração e ilação. A fé, a mais abstrata das concepções humanas, saibas tu, é conquista para espíritos simples ou grandes gênios, os primeiros por tudo aceitarem sem questionar, os segundos por haverem alcançado os mais elevados níveis de sofisticação mental que a espécie pode alcançar, que lhe propiciam ver além das aparências rudimentares do cotidiano.

(Texto recebido em 25 de setembro de 2004.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: