Espírito Eugênia-Aspásia

5 de setembro de 2004
 

Profundidade Rasa.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.

Quando você se sentir perdido, olhe para o céu acima de si, olhe para o ar, em torno de seu corpo, olhe para o chão, sob seus pés. Existem seres de amor e sabedoria, a cercá-lo em toda parte, dispostos a inspirar-lhe saídas inteligentes para seus problemas, a insuflar-lhe ânimo ao coração abatido. Não que estejam literalmente em derredor de você, mas porque se irradiam por todo lugar.

O universo é um “lugar” acolhedor. A infinita bondade de Deus envolve-nos de todos os modos, conduzindo-nos ao aprendizado, ao amadurecimento e ao crescimento, por meio de cada situação difícil ou agradável.

Pense com cuidado, quando for se inclinar ao pessimismo ou à revolta. É possível que esteja regateando assimilar os maiores tesouros divinos, embalados no pacote desagradável das circunstâncias dolorosas.

Ler felicidade como um estado de satisfação contínua e prazer sem máculas é, a dizer bem modestamente, infantil e pouco inteligente. Mentes portentosas colhem pérolas de maturidade de experiências amargas, e prosperam justamente quando tudo parece conspirar contra elas.

Pode se sentir derrotado, se quiser, mas nunca se suponha perspicaz, quando assim se sentir, porque sua atitude, por si mesma, já revela a profundidade rasa de suas reflexões.

Realizadores, por sua própria natureza psicológica, são otimistas operantes, que nunca se deixam obstar por quaisquer adversidades que sejam, e que sabem fazer, de dificuldades medonhas oportunidades maravilhosas!…

(Texto recebido em 4 de setembro de 2004.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: