Espírito Eugênia-Aspásia

8 de julho de 2004
 

Uma Estranha Mensagem.

Benjamin Teixeira
pelo espírito
Eugênia.

Sinto-me (não me canso de reiterar) abençoado por uma plêiade de magníficos amigos (fazendo alusão aqui exclusivamente aos encarnados). Sendo muito franco, é fácil ser bom, cercado de pessoas tão honrosas, dedicadas e fiéis aos propósitos superiores da causa espírita e do Projeto Salto Quântico, que muito imperfeitamente lidero, no plano físico de vida. Não me sinto com amigos: tenho irmãos amorosos. Não vejo voluntários a colaborarem, mas verdadeiros devotos espirituais.

Dentre as oitocentas pessoas que fielmente freqüentam as palestras que profiro semanalmente, no Hotel Parque dos Coqueiros (com umas duas mil a mais, flutuantes no comparecimento), posso dizer, sem medo de exagerar, que umas cinqüenta (das que conheço mais proximamente) estão dispostas a darem a vida pelo projeto. Tudo flui facilmente, quando se é tão abençoado por espíritos nobres reencarnados, para favorecerem a realização de nossas tarefas cármicas.

De tal modo isso é verdadeiro, que, amiúde, em reuniões mediúnicas, os médiuns de diversas ordens e os participantes de um modo geral não dispensam poderosas reprimendas, por parte de mentores, encarnados e desencarnados, contra a vaidade e os delírios do orgulho, bem como contra todo tipo de mesquinharias. No nosso, estranha inversão acontece. Anexo a esta curiosa mensagem que Eugênia transmitiu para um de nossos grupos mediúnicos, aquele do qual participo, na condição também de médium psicofônico. Como a mensagem me pareceu de interesse coletivo, pedi permissão – que me foi deferida – de trazê-la a lume.

Espero que seja útil ao prezado amigo internauta. Como você mesmo pode ser uma destas pérolas humanas que se sintonizam com as vibrações do Anjo Eugênia, pois que a maior parte delas, pelas dimensões nacional e internacional do projeto, não tenho oportunidade de conhecer, resolvi não privá-lo de ter acesso a esse artigo seminal (embora simples no formato e no tamanho) da doce e sábia orientadora espiritual.

Para mim, essa presença maciça de almas boas e corações nobres, no bojo e nas adjacências do projeto, é um dos mais significativos sinais de que Eugênia e seus “amigos” são, de fato, entidades de portentosa envergadura evolutiva, representantes da Luz Divina na Terra.

Para os que se afinam com aquele espírito bom encarnado que, certa vez, respondeu-me a um “Você me ama?”, com um: “Não: daria a vida por você.”, segue o texto abaixo.

Benjamin Teixeira
Aracaju, 7 de julho de 2004.

Prezados Amigos:

É um prazer e uma honra tê-los como colegas de trabalho, nessa grave tarefa a que nos dedicamos, de criar uma ponte entre as duas dimensões de vida.

Gostaria de pedir a vocês, antes de mais nada, que orem sempre, antes, durante e depois, do ministério da atividade mediúnica, ao reverso de confiarem-se a lamentáveis estados de consciência, como os de culpa, de sentimento de inferioridade e de auto-punição, na afligente raiva contra si.

Mas, considerando-se que estão reforçando o estado de prece, concedo-me a vênia de lhes fazer um segundo pedido: que não se confiem tanto a esses estados patológicos de alma. Muitos de vocês poderiam ser muito mais úteis, se não se julgassem tão inúteis, sujos e inaptos. Não será nos vendo como vermes, que nos tornaremos anjos. Ver-se com maus olhos não é sinal de humildade, mas de baixa auto-estima, que problematiza todas as relações, realizações e situações da vida. Reconhecer-se limitado é uma coisa. Sentir-se indigno é outra. Devemos focar a pequena parcela de luz que habita nossos corações, mas ainda assim essa parcela de Luz e não a parte em que há trevas, sabendo que Deus, em sua infinita bondade, notando nosso esforço de nos melhorar, saberá potencializar as sementes do bem que existem no coração empedernido de nossa natureza humana, para convertê-la em anjo. Não se esqueçam disso: ser humano é ser falho, mas é também ser anjo em gérmen. Foquem o que interessa, a fim de que desenvolvam isso e não o que almejam debelar na própria intimidade.

Estou certa de que me compreenderão a sugestão, e que envidarão esforços no sentido de atender-me, já que não se pode desenvolver espiritualidade, sem se respeitarem os princípios diretivos que fazem o funcionamento da mente. Em outras palavras: não há iluminação sem saúde psicológica.

A mãe-orientadora de todos,

Eugênia.
Aracaju, 6 de julho de 2004.




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: