Espírito Eugênia-Aspásia

28 de abril de 2002
 

Distinguindo vozes mentais

Benjamin Teixeira
pelo espírito Eugênia.

Você teme estar sendo enganado por vozes parentais introjetadas (*), vozes da cultura, do seu ego ou de seus inimigos desencarnados? Tem dificuldade de fazer a distinção entre os alvitres da intuição e o mero palpite, o impulso irresponsável e o preconceito?

Para isso você é dotado de razão, senso crítico (para aplicá-lo sobremaneira a si) e, por fim, a capacidade místico-contemplativa, que lhe permite a conexão com níveis transpessoais de consciência, propiciadores dos recursos de entendimento que lhe faltam em seu atual estágio evolutivo.

Não se culpe pelos erros cometidos nessa busca da verdade. Entrementes, mantenha em mente uma dica elementar, que simplifica as sinuosidades confusas do sofisma e das ideologias diversas: sentido prático. Se algo não funciona, não pode ser de Deus. Árvore que não dá fruto, será cortada, disse Jesus. O que não o torna melhor como ser humano e o faz mais útil e feliz, não pode provir de Cima.

Seja lógico e prático – assim estará no caminho certo ou do acerto maior e afastando-se, ainda que mui gradativamente, da esfera dos grandes erros, ao menos distanciando-se.

(Texto recebido em 26 de abril de 2002.)

(*) Aquilo que se costuma ouvir dos pais na infância e que fica gravado no inconsciente profundo, condicionando modos de ser, sentir, pensar e agir. (Nota do Médium)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: