Espírito Irmã Brígida

29 de novembro de 2001
 

Concretizando a Felicidade

Benjamin Teixeira
por
Irmã Brígida.

Se está padecendo enfermidade, siga a orientação médica, crie nova disciplina de cuidado com o corpo e, então, aguarde, pacientemente, que as forças restauradoras do próprio organismo reajam ao desequilíbrio instalado, trazendo-o à cura, no plano físico ou após a desencarnação, caso se trate de moléstia irreversível.

Se está sofrendo ingratidão sistemática, pode atrair novos amigos para si, sendo gentil com quem está em sintonia com você, aproximando-se de pessoas que compartilham de seus valores, ideias e filosofia de vida.

Se anda triste por falta de reconhecimento e êxito profissional, pode lutar pela expansão de seu potencial de empregabilidade, estudando, fazendo novos cursos, lendo, consultando peritos, e até mesmo mudando de emprego ou começando, ousadamente, carreira nova, após acurada reflexão em torno de alternativas, implicações e conseqüências da mudança.

Se anda se ressentindo da falta de conexão com o Divino, muito fácil resolver, da mesma sorte. Dedique-se com maior afinco às suas orações, integre-se a uma comunidade religiosa de seu agrado, frequentando-lhe os cultos e mesmo engajando-se em suas atividades assistenciais, e sentirá o Senhor bem mais próximo de você, por estar, em verdade, você mesmo, aproximando-se dEle.

Seja qual for o capítulo de seu problema, pare e pense. Verifique o que pode ser resolvido, de modo prático e eficaz, e o que não depender de seu esforço direto, confie ao tempo solucionar, porque se trata de questão fora de sua alçada, exigindo-lhe paciência, humildade e fé.

De qualquer forma, não perca o referencial basilar, para qualquer tipo de crise: as tormentas da vida surgem de molde a concitá-lo ao progresso, ao alargamento de horizontes da alma, ao aprimoramento do caráter, a compeli-lo à realização de algo importante e inadiável.

Portanto, arregace as mangas e mãos à obra. Não adianta se lamentar, nem esperar que os Céus realizem seus projetos, sem empenho contínuo de sua parte. É trabalhar e ser feliz, se não no gozo imediato dos frutos de seu trabalho, ao menos na alegria do investimento em seu futuro, na certeza de que, para quem trabalha corretamente, em direção a suas metas, o destino sempre sorri, realizando sonhos e concretizando a felicidade.

(Texto recebido em 29 de novembro de 2001.)




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: