Banners de sabedoria

20 de janeiro de 2001
 

Máximas de Anacleto – IV

Benjamin Teixeira
pelo espírito Anacleto.

Não perca tempo especulando: experimente, para que a prática o(a) eduque, apresentando-lhe logo as melhores opções do que você quer. Não aja impensadamente. Mas aguardar demais por uma hipotética e mesmo perigosa certeza é o caminho mais certo para o erro.

* * * * *

Não procure a paz como ausência de conflitos. Procure a paz como sensação de dever cumprido, de ter feito tudo que realmente estava em seu alcance, de ter mesmo se esgotado e se consumido de tanto tentar realizar o que se lhe afigurava viável. A calmaria das posturas acomodatícias é charco pestilencial, a impregnar a alma de toda sorte de imundícies e podridões mentais.

* * * * *

Se você está preocupado(a), transforme a preocupação em iniciativas e tentativas de solução. Se está desanimado(a), mais um motivo para sair da inércia, ou a inação gerará paralisia em sua psique. Se está com medo, verifique se há motivos sensatos para precatar-se e, por fim, aja, para que o terror não congele sua alma. Em qualquer situação, seja qual for seu estado interno, ação sempre, na certeza de que, movimentando-se em direção ao possível, você pode materializar no mundo até mesmo o improvável.

* * * * *

Quebre o ciclo vicioso da culpa. Quem se sente culpado(a) quer se punir, e amiúde envilece-se ainda mais, chafurdando no motivo que gerou a culpa, acentuado o processo de autodestruição. Se você errou, responsabilize-se pelo que ocorreu e trate de, imediatamente, tomar providências no sentido de se ressarcir pelo que fez de errado e corrigir as tendências negativas que o inclinam a repetir o gesto infeliz. Qualquer outra postura, afora essa, será completamente contraproducente e antiespiritual: portanto, contrária até mesmo à Vontade de Deus.

* * * * *

Viva o amor, em toda a sua plenitude. Preserve compromissos, seja fiel e leal, tenha cuidado com os sentimentos das pessoas, mas não tenha escrúpulos de se derramar sobre os corações queridos, transbordando a linfa dos seus mais caros sentimentos. Elimine a avareza afetiva, seja pródigo em abrir-se e dar-se. Porque, paradoxalmente, em particular no campo do afeto, quanto mais se dá, mais se tem. Diga que ama a quem você ama, demonstre carinho e devotamento, seja gentil e cordato(a), amável e terno(a), tanto quanto possível, com o máximo número de pessoas que puder atingir. É pelo amor que o mundo será salvo e transformado. É pelo amor que as civilizações curar-se-ão de todas as suas chagas sociais. É pelo amor que o Reinado Divino prometido por Jesus há dois mil anos será implantado sobre a Terra. Faça o melhor pela humanidade e por Deus: ame, desmedida e inteiramente, o maior contingente possível de criaturas.

(Máximas recebidas em 19 de janeiro de 2001.)









Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: