Espírito Gustavo Henrique

30 de novembro de 2000
 

No advento do deslize

Você cometeu uma falha de avaliação, e percebe que comprometeu, com isso, a qualidade de seu trabalho. Não inviabilize a continuação do mesmo, por pretender não ter tido falhas, por almejar, inconscientemente, nunca cometê-las. Nem, tampouco, lance-se ao abismo, por ter derrapado em suas bordas, e julgar tal vacilação absurda. Não pense que não poderá seguir: poderá. Não se suponha, aprioristicamente, incapaz de seguir. Não provoque sua derrota, por imaginar que não pode chegar ao triunfo.

Aceite sua limitação. No trato com o serviço espiritual, não encontramos instrumentos perfeitos. E Deus está cônscio disso, é claro, bem como Seus representantes, que articulam os recursos encontradiços nos corações humanos, para semear a Nova Era na gleba da civilização.

Aquele, terá sérios problemas nas lides do dinheiro, das posses, das conquistas materiais. Aqueloutro, enfrentará terríveis dificuldades, no campo da harmonia íntima, vivendo entre esquisitices, mesquinharias e maus pensamentos, pouco afeito à felicidade e ao otimismo. Mais adiante, outro companheiro se vê atado à escravidão do sexo, impossibilitado, amiúde, de enxergar acima das expressões instintuais mais baixas.

Não espere, portanto, você mesmo, estar indene a erros. Se sofre um deslize, logo em seguida comprometa-se em retomar a rota perdida, acrescentando o aprendizado que a queda deixou, aos quadros de sua conduta. O desânimo ante as limitações e defeitos que nos caracterizam a condição humana é terrível tentação, por estar baseada em sofismas completamente desprovidos de fundamento.

Não pense que os seus amigos espirituais abandoná-lo-ão por ter incorrido em uma falta. O mal está em permanecer nela e não em tê-la perpetrado. Se mantiver seu coração fiel ao ideal, rapidamente terá condições de transmutar as energias e impulsos desagregantes do mal, em ímpetos concatenadores do bem.

Agora, portanto, cesse com essas especulações sombrias e tolas de que perdeu o contato com o melhor em você mesmo, de Deus e de Seus emissários. Por cair, você não se fez pior: revelou uma lacuna evolutiva em si, a exigir cuidados. Se, todavia, agir com dignidade e desejo sincero de melhora, no advento do erro, pode, inclusive, granjear inda mais méritos, e dar um salto maior de progresso, justamente quando se supunha condenado a lamentável retrocesso.

Reanime de imediato seu coração, e retorne ao trabalho, cheio de entusiasmo e esperança num futuro promissor (agindo assim garante-se um futuro melhor, inevitavelmente). Deus nos guia e nos ajuda a superar obstáculos e limitações íntimas, para que encontremos plataformas mais seguras para nossas realizações.

Gustavo Henrique (Espírito)
Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
27 de novembro de 2000




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: