Artigos sobre mediunidade

12 de novembro de 2000
 

Aproximando-se de Deus

No trato com a mediunidade, bem como na luta por se avaliarem todas as fontes de conhecimento, inspiração e verdade, recorde-se de que lida com um conjunto de vozes mentais dissonantes que cabe discernir, em interação contínua com o mundo externo, tendo contrapartes dentro e fora de si. A mente humana é estrutura múltipla que cria padrões mentais e com eles entra em ressonância, retroalimentando processos que podem ou não ser construtivos. Vozes do hábito, do medo, do desejo, do condicionamento cultural, do preconceito, da dúvida, da dor, da ilusão, da morte. Entre elas, porém, há as vozes do equilíbrio e da paz, da verdade e do bom senso, da aspiração nobre e da ambição espiritual.

Avalie, cuidadosamente, o tipo de voz psíquica que dará supremacia em sua casa mental. Todas devem ter espaço, para se expressarem, serem elaboradas e devidamente integradas ao cosmo total do eu, mas uma delas deve ser o corpo diretor, apresentando balizas de equilíbrio e de paz, para que a ordem, a prosperidade e o bem estar, de modo pleno e profundo, possam se manifestar em sua vida.

Não fuja daquilo que sua intuição aponta como a parte mais cara e nobre de si. Ouça a consciência com critério, e saberá qual é essa parte especial. Ela fala de engrandecimento moral, crescimento ininterrupto, disciplina, paz. Tudo que foge ao centro espiritual do indivíduo não contribui para sua genuína felicidade, para sua totalidade, sua plenitude. Portanto, não é irradiado do núcleo fundamental da alma, não provém de Deus.

Aceite sua complexidade, tolere suas ambiguidades, entenda que a contradição e a queda comporão ainda, por muito tempo, sua personalidade e suas atitudes. Entretanto, à guisa de reconhecer-se humano e se mostrar flexível, não dê abertura ao desequilíbrio irresponsável de quem se rende a deplorável preguiça espiritual – a preguiça de se esforçar continuamente por conferir propósito, conteúdo e significado a cada experiência vivida.

Comece sempre seu dia por se submeter a essa voz da verdade e da paz dentro de si mesmo e tente alinhar, quanto possível, todo o restante de suas horas com essa vertente maior de si, e estará, indubitavelmente, dando o máximo de si e aproximando-se de Deus.

Benjamin Teixeira de Aguiar (médium)
Matheus-Anacleto (espírito)
12 de novembro de 2000




Cadastre-se e receba mensagens por e-mail: